O gostoso mundo do futebol

Batendo Bola 

José Carlos de Oliveira 

jcqueroviver@hotmail.com.br 

O futebol por si só é uma paixão sem explicação, onde nem sempre vencem os melhores, os mais preparados, mas aqueles que mais se empenham em busca do resultado. Nada que não seja a vitória interessa e muitos resultados mascaram uma realidade que não existe.

Opiniões diversas 

E o mais fascinante ainda do futebol é que ele é um esporte onde as opiniões – o modo de enxergar o jogo – nunca são as mesmas, e torcedores de um mesmo clube podem e devem ter opiniões diferentes. Sempre foi, é e será sempre assim no futebol.

Divergir, sem brigar e nem ofender

 E todos devem mesmo ter opinião formada sobre o futebol e defender seus pontos de vista, seus clubes do coração, com convicção e sem medo, mas tendo o cuidado para não ferir e nem machucar aos semelhantes. Adversários sim, inimigos jamais!

Caso Mano

Vamos ao tema que interessa hoje. A derrota do Cruzeiro no clássico de domingo, 3 a 1 para o Galo, levantou uma discussão a respeito da permanência de Mano Menezes no comando da Raposa. As opiniões divergem. Antes de falar o que penso de Mano, deixo que um leitor faça seu desabafo.

MANGUEIRAS BRASIL

Opinião do leitor 

“Caro José Carlos!

 Sou leitor assíduo de sua coluna – séria e respeitada -, e por uma vez já lhe fiz um comentário esportivo, que você o publicou, o que muito me honrou, apesar de ter sido uma matéria muito simples.

Sempre vivi no mundo do futebol, como atleta amador e como estudioso, também amador, do mundo da bola, principalmente, no seu aspecto técnico e tático. Sou cruzeirense, mas acima de cruzeirense, sou um apreciador do futebol, não deixando jamais, que minha condição de torcedor me tire a razão.

Por isso, torci ontem pelo Atlético Mineiro. Mas por que um cruzeirense iria torcer para o Galo? Torci para que o resultado do jogo pudesse desmistificar um pouco a figura de “grande treinador” de Mano Menezes. Um treinador comum, limitado, dono de um bom discurso e o apoio de quase toda a imprensa, que faz a cabeça do torcedor, menos avisado e nada mais que isto.

O que de fato é o Mano Menezes? Um treinador de um esquema só e por isso mesmo, em 20 minutos o adversário percebe isso, e neutraliza o poder ofensivo da equipe. É o treinador de um gol só por partida. Quem tem os talentos de Alisson, Arrascaeta, Thiago Neves e Rafael Sóbis (em baixa por culpa do Mano) e até o Rafinha, não pode ficar jogando o tempo todo de um só jeito... É preciso que estes jogadores se movimentem, troquem de posição o tempo todo, confundindo a marcação do adversário. Mas não. Ele, Mano, insiste em manter o tempo todo Alisson fixo pela esquerda (presa fácil para a marcação), assim como os demais jogadores do meio e do ataque, cumprindo um mesmo papel, um mesmo posicionamento, do princípio ao fim do jogo. Assim fica fácil para qualquer adversário. Como eu já previa, que iria ficar fácil para o Atlético, apesar da grande crise vivida por este e apesar de ser um clássico, quando a aplicação e a rivalidade muitas vezes mascaram a realidade.

O Cruzeiro deu um contrato de dois anos para Mano Menezes, mas vai se arrepender muito disso...

...mas enquanto isso não se concretiza, Mano vai iludindo a si mesmo e ao mundo azul, com seu belo discurso. Queimando daqui e dali um Lucas Silva, que só precisava apenas de uma palavra de apoio, para voltar a ser aquele grande craque de 2013 e 2014.

Respeitoso abraço,

Edgar Pereira”

Vai dar certo 

Obrigado, amigo Edgar, pelas suas palavras, mas peço licença para discordar um pouco de sua opinião. Concordo em parte, do fato de que Mano não seja nenhum supro sumo, e está longe de ser um treinador que entenda a forma de jogar do Cruzeiro. Ele é e sempre foi um técnico de resultados e, por isso, mesmo 1 a 0 para ele é goleada.

Este é um fato. Mas verdade é também que hoje, no Brasil, não temos ninguém melhor que ele. Se com Mano o Cruzeiro pode dar com “os burros n’água”, pior seria sem ele. Trazer quem para o lugar dele? Hoje, no futebol tupiniquim, não há ninguém à altura e que arme um time como a torcida celeste gosta de ver a Raposa jogar. Esta é a verdade.

E tem mais

 Mano errou, sim, nas substituições no clássico e tem grande culpa na derrota, mas daí a achar que está tudo errado, há grande distância. Os números estão a favor do comandante e contra eles não há argumentos. Até mais.

 

Comentários