O fim de um ciclo no futebol

Batendo Bola 

José Carlos de Oliveira 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Esta semana foi eleito o melhor jogador de futebol do planeta bola, pela Fifa, e pela primeira vez, depois de uma década, o argentino Messi e o português Christiano Ronaldo não ficaram com a premiação.

Nos últimos dez anos, eles se revezaram como número 1, com cada um sendo eleito em cinco temporadas. Agora, em 2018, foi eleito o croata Luka Modric.

Brasileiro 

O mais triste de toda história para o futebol brasileiro é não ver atletas do país nas primeiras colocações.

Disputaram o título com o croata, o português Cristiano Ronaldo, da Juventus,

e o egípcio Mohamed Salah, do Liverpool. 

O último jogador que havia conquistado a taça antes do reinado do português e do argentino havia sido justamente o brasileiro Kaká em 2007.

Novos tempos 

Será esse o fim do reinado do português e do argentino no futebol mundial? Somente o futuro dará uma resposta definitiva, mas pelo empenho e dedicação dos dois craques, eles ainda têm alguma lenha para queimar, e não será nenhuma surpresa se retomarem a hegemonia no ano que vem.

 Merecido? 

O título de número 1 para o croata Modric pode até ser merecido pelo que jogou na Copa da Rússia, mas também vai de encontro àquilo para que a premiação foi instituída, de eleger realmente o melhor jogador do mundo.

Um craque, sem nenhum questionamento. E isso o croata não é. Pode até ser um bom jogador, mas está longe de figurar entre os melhores.

Sem muito esforço, daria para se apontar mais de um com mais qualidades do que ele.

Ele é apenas um bom jogador, mas nada de excepcional.

MANGUEIRAS BRASIL

 

Marta trouxe o hexa 

Marta salva a honra do futebol brasileiro. Mas não há nada a reclamar, pelo menos por parte dos brasileiros. Se os marmanjos já não dão conta do recado, a alagoana Marta tratou de colocar as coisas nos devidos lugares e foi eleita a melhor do mundo pela sexta temporada, sendo que nas outras cinco haviam sido de forma consecutiva, de 2006 a 2010.

Pequeno histórico

Marta Vieira da Silva, a camisa 10 do Brasil, nasceu em Dois Riachos (Alagoas), em 19 de fevereiro de 1986. Atualmente, ela joga pelo Orlando Pride, dos Estados Unidos.

** Marta foi considerada pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.

** Em 2015, ela se tornou a maior artilheira da história das Copas do Mundo, com 15 gols, e também se tornou a maior artilheira da história da seleção brasileira (contando a Masculina e a Feminina), com 101 gols assinalados.

** É considerada a maior futebolista de todos os tempos.

** Após grandes exibições recentes e, principalmente, nos Jogos Pan-americanos de 2007, a alagoana declarou que se emocionou ao saber que Pelé acompanhou os jogos da seleção feminina.

** Este ano, ela foi indicada pela ONU Mulheres como Embaixadora da Boa Vontade para mulheres e meninas no esporte.

** Marta iniciou a carreira profissional no Vasco da Gama em 2000, aos 14 anos. Após três anos no time cruzmaltino, foi emprestada ao time mineiro Santa Cruz, onde jogaria por mais duas temporadas, antes de ser negociada pelo time carioca, para defender o Umeå IK, da Suécia. Por este clube, tornou-se muito mais conhecida na Europa e foi se destacando cada vez mais, até ser considerada a melhor jogadora do mundo.

Comentários
×