O drag√£o adormecido

Rotativa - Maria Cândida

Pelo inusitado do assunto, seria para aparecer mais e  mais mesmo correndo o risco  de  virar estardalhaço, escândalo,  mas não  é mesmo todo  dia  que  aparece fenômeno  semelhante. Mesmo porque faz parte de  ser  notícia o  fato  de ser  raro  e retumbante e às vezes até  escandaloso. 

A foto de mau gosto e dolorosa aqui registrada e dividida com o leitor tem o condão de ter despertado  sentimentos variados  de horror,  susto, tristeza, até de  masoquismo  e sadismo, tão variada  e  impressionante é  a formação da  mente humana.                                     

Foi tão impactante a foto que comunicólogos   demoraram  tanto   a  contar, talvez por vergonha,  que   a  causa  de tanta brutalidade fora   o  fato de ter o negro George  Floy, aqui debaixo  do  tacão  do  policial,    feito  compra  em  loja próxima   e pago  com uma  cédula falsa  de 20 dólares.  

Daí que o dragão do ódio acordou, vociferando   acordando  o resto  do mundo.  Manda a prudência  que não se  toque  no triste  assunto flagrado na foto acima ,  do assassinato  do cidadão de etnia negra  George  Floy  praticado  por policial americano  de raça branca  ajudado  por mais três companheiros policiais.  A   mídia  se preocupou  só, ou  quase  só   em  comunicar   ao distraído leitor  de  jornais e revistas   que  George  fora assassinado  na rua,sufocado,  implorando  misericórdia  e   ar  ao  seu  assassino ,  que  o sufocava  no chão,   ajoelhado  em  seu pescoço   durante  oito minutos  e  meio até  que morresse , implorando compaixão e ar  ao seu torturador.

O ódio racista de tantos, adormecido  há anos,  despertou    o dragão  do Ódio adormecido há anos,  séculos  e seculorum.  E acordou irado querendo tirar o atraso.  E tirou.  O mundo foi contaminado.  A foto acima é  pequena amostra da tragédia.   

Fardado, ainda de joelhos sobre o irmão sufocado mortalmente, o policial pousa na posição comumente   usada  para  oração  aos céus ,   adoração, em momentos mentos iluminados. Terrível.  E alastrou cuspindo fogo  e ódio. Faixas caprichavam se rivalizavam em  tamanho   e eficiência:  E a Folha de S. Paulo, exibe  em garrafais, a matéria paga : 

   Enquanto houver Racismo não haverá democracia

E mais adiante:

Nós, população negra organizada, mulheres negras, favelados, periféricas, LGBTQIA+, que professam religiões  de matriz africana, ...com distintas confissões de fé, ...trabalhadores explorados , informais e desempregados, ...vimos  a público exigir a erradicação  do  racismo  como prática genocida  contra a  população negra.

Completamos: E sobre toda a humanidade.

Coment√°rios
×