O advogado 4.0 – Mindset de sucesso

Elder Luiz de Freitas 

Atualmente, têm sido utilizados diversos termos com a nomenclatura 4.0, que tem por origem a era que estamos vivendo, a era da automação, também conhecida como Revolução 4.0. Estamos no estágio quatro das Revoluções Industriais, momento em que o mundo passa por uma grande automação das atividades que antes eram executadas analogicamente, e a advocacia não fica para trás nessa jornada.

A advocacia tem como uma de suas características rotinas repetitivas e, muitas vezes, de grande escala. O processo de criação de ferramentas para automatização dessas rotinas já é uma realidade e não deve ser negada. Grandes empresas de bases tecnológicas, e até mesmo grandes escritórios de advogado no Brasil, estão investindo milhões no desenvolvimento de softwares para facilitar a vida dos advogados.

O profissional de direito atual é aquele que encara a tecnologia como sua melhor aliada, utilizando-a como ferramenta de otimização do seu tempo, o maior ativo financeiro que um profissional intelectual possui.

Ao contrário do que muito se fala, a era da automatização não teve início recentemente, com o surgimento dos softwares de geração automática de documentos, e sim com a automatização da busca por publicações nos diários oficiais dos tribunais, que facilitou a vida de todos os advogados, compilando, em um só documento, todas as publicações daquele profissional em pouquíssimo tempo e com maior qualidade, o que antes era realizado manualmente por diversos profissionais que tinham que ler os diários.

A utilização de linhas de programação, para realizar tarefas repetidas e escaláveis, representa a utilização de matemática pura e simples para obter resultados em um prazo bastante reduzido e com uma qualidade de execução maior.

Mas o advogado 4.0 não é apenas aquele que sabe manusear as ferramentas tecnológicas com facilidade, e sim aquele profissional que visualiza que a era que vivemos é a era da colaboração, na qual a empatia é um sentimento que tem que ser desenvolvido tanto quanto a sua capacidade técnica sobre determinado tema jurídico.

O advogado do presente e do futuro é aquele profissional que se preocupa em prestar um serviço de qualidade humana, que se preocupa com a experiência que a sua atuação pode causar na vida do seu cliente, é aquele advogado que busca atender os reais interesses de seus clientes, e não os seus interesses particulares.

O advogado 4.0 é aquele profissional que busca ser mar, em vez de represar o seu conhecimento e suas habilidades técnicas, ele cria diversas maneiras de compartilhar com seus colegas de profissão e com seus clientes a sua experiência e a sua vivência no mundo jurídico.

Diante do maior desafio de desenvolvimento de um novo mindset para se tornar um advogado 4.0, o profissional do direito tem que ter as ferramentas tecnológicas como suas principais aliadas, evitando negar a existência e os impactos que elas causam em nosso dia a dia, abraçando essa nova modalidade de exercer uma das profissões mais admiráveis e essenciais para a sobrevivência humana.

Elder Luiz de Freitas – Advogado de startups MBA/FGV e Integrante da Comissão de Eventos da 48ª Subseção da OAB/MG

e-mail: elder.freitas@fsaadvogados.com.br

Comentários
×