Número de queimadas sobrecarrega bombeiros

Gravidade nas ocorrências demanda quatro militares, com um efetivo de 15

 

Rafael Camargos

Os casos de queimadas em Divinópolis não param de crescer. E neste ano o Corpo de Bombeiros tem passado aperto para atender todos as ocorrências que chegam no 193.

O tempo seco e a falta de chuvas são dois dos principais fatores que influenciam no aumento do número de queimadas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o tempo em Divinópolis continuará seco nos próximos dias. Com isso, a umidade relativa do ar fica abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), beirando 15% quando o ideal é de no mínimo 60%.

Só ontem, na parte da manhã, foram quatro ocorrências. Para se ter uma ideia, a corporação atendeu 152 ocorrências de incêndio a vegetação, só em agosto. De janeiro para cá já somam 394 ocorrências.

Conforme levantamento dos Bombeiros, os incêndios em lotes vagos na área urbana lideram as solicitações. Só no mês passado foram 57 incêndios quase duas ocorrências por dia. Seguido por incêndios em áreas urbanas não protegidas com 34.

De acordo com o assessor de comunicação dos Bombeiros tenente Thiago Boa Ventura, o período de estiagem que ocorre nesta época do ano contribui para o aumento no número de queimadas.

Sobrecarga

Grande parte dos registros é em lotes vagos, onde para acabar com a vegetação em loteamentos, as pessoas colocam fogo, mas acabam perdendo o controle, fazendo com que as chamas se alastrem. Por isso, dependendo da situação do local, são empenhados aproximadamente quatro militares em cada ocorrência, para acabar com as chamas. Segundo Boa Ventura, isso sobrecarrega os militares que estão no expediente. Aproximadamente 15.

— As chamadas de incêndio sobrecarregam porque quando temos um incêndio florestal a demanda de militares é maior. Cerca de três a quatro bombeiros e isso demanda bastante tempo — falou.

Orientação

Para o tenente, a primeira coisa é não colocar fogo em lotes vagos e não soltar balões. É importante também tomar cuidado com cigarros em áreas rurais e também com fogueiras em acampamentos. — É importante evitar usar o fogo como fonte para queimar terrenos. Caso se depare com queimadas, denuncie no 193 — finalizou.

 

 

 

Comentários
×