Número de lojas abertas cai 7,26%

Estimativa é fechar o ano com pouco mais de mil criadas em MG

Pablo Santos

O comércio de Minas Gerais abriu um volume menor de lojas neste ano, em relação ao mesmo período de 2018.  Segundo o levantamento sobre varejo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a queda foi de 7,26% entre um ano e outro.

De acordo com os dados da CNC, 524 lojas, entre janeiro e julho de 2019, foram inauguradas em Minas Gerais, frente às 565 abertas em igual intervalo de 2018, representando a redução de 7,26%. Já na comparação com o segundo semestre de 2018, quando foram inaugurados 544 estabelecimentos, a retração ficou em 3,67%.

A estimativa é fechar o ano com pouco mais de 1.000 estabelecimentos criados. Para a segunda metade do ano, a tendência é de que haja alguma intensificação no processo de abertura de novos pontos comerciais.

— Entretanto, mesmo diante de um cenário inegavelmente mais favorável à expansão do consumo até dezembro, o nível de investimentos no setor no médio prazo ainda carece de um patamar mais elevado de confiança para a materialização das inversões —destacou a nota técnica da CNC.

Abaixo

Levantamento realizado pela CNC mostra que o percentual de varejistas dispostos a investir na ampliação ou abertura de novas lojas é o maior (45,8%) dos últimos quatro anos para meses de setembro. Entretanto, essa proporção ainda se encontra significativamente abaixo das intenções de investimento relatadas até 2014. Os empresários dos estados do Amapá (65,7%), Tocantins (59,3%) e Rondônia (58,0%) registraram os maiores percentuais de intenções de investimento.

A CNC projeta para a segunda metade do ano a abertura líquida de 5,4 mil estabelecimentos comerciais, totalizando 8,7 mil novos pontos comerciais ao fim de 2019. Se confirmada esta previsão, a expansão nos pontos de venda neste ano seria menor do que no ano passado (11,7 mil). Para 2019, a CNC projeta crescimento de 4,6% nas vendas (em 2018, houve avanço de 5,0%).

Comentários
×