Novo ano

Editorial

Novo ano

Divinópolis completou 109 anos nesta terça-feira, 1º, e o que não faltou foram homenagens nas redes sociais. Vídeos, mensagens bonitas, inúmeras fotos. As felicitações e os desejos de prosperidade para a cidade vieram também dos vereadores. Em suas contas na internet, os 17 parlamentares fizeram questão de deixar o seu registro em alusão ao aniversário da cidade. Tudo dentro dos conformes. Mas o que mais chama a atenção é que os mesmos que comemoraram os 109 anos de Divinópolis são os que são pagos para trazer a tão sonhada e desejada prosperidade à cidade, mas pouco fazem para isso. Um novo ano começou para a cidade, mas, ao que tudo indica, de acordo com as atitudes dos ditos representantes do povo, tudo vai permanecer exatamente como está. Ressaltando novamente: desejar apenas não é o suficiente para que uma cidade se desenvolva de fato ‒ querer evolução com velhas atitudes faz apenas com que andemos em círculos e Divinópolis permaneça exatamente onde está. 

Um novo, com as mesmas atitudes. Infelizmente, os ditos representantes do povo têm protagonizado tristes capítulos para a história da cidade, o que nos leva a crer que o sonhado desenvolvimento talvez demore alguns anos para chegar. A começar pelos vereadores, as reuniões ordinárias trazem a cada dia discursos mais pobres e deploráveis. Experts em vídeos de redes sociais, os parlamentares se limitam a fiscalizar buracos, mato alto e ir atrás do prefeito, Gleidson Azevedo (PSC), em busca de audiência e seguidores. Outros, além disso, ainda fazem o desfavor de espalhar notícias falsas na cidade. A situação não é nada menos do que deplorável. Sem um bom debate, sem boas proposições, e com o trabalho bem limitante, a certeza é que os legisladores não têm qualificação para fazer articulações capazes de fazer com que o município prospere. 

É impossível falar do Poder Legislativo sem falar do Executivo. Na semana em que a cidade fez aniversário, o prefeito se envolveu em uma polêmica com o deputado federal Léo Motta, a respeito de uma verba destinada ao Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD). A situação está longe de ser esclarecida, porém, o prefeito disse ao Agora que aguarda a apresentação do novo plano de trabalho. Além desta polêmica, o Sintram protocolou mais uma vez uma denúncia no Ministério Público (MP) para que se apure a prática de assédio moral dentro da Diretoria de Comunicação da Prefeitura. Esta não é a primeira vez que o sindicato apura este tipo de situação no Executivo. As linhas deste espaço não são suficientes para se listar todas as situações que são no mínimo questionáveis em Divinópolis em 2021. Isso prova que vídeos e redes sociais não são suficientes. É preciso mais, bem mais para que a prosperidade e o desenvolvimento não passem de “desejos de aniversário”. 

Talvez o que Divinópolis precise seja de representantes capazes de articular, que aceitem opiniões divergentes e assumam suas responsabilidades, em vez de tentar achar um culpado para tudo. Até que este milagre aconteça, ficamos por aqui, apenas nas felicitações.

Comentários
×