Nove testemunhas serão ouvidas por comissão que investiga denúncia contra Galileu Machado

Da Redação

A Comissão Processante (CP) que investiga a denúncia político-administrativa, apresentada contra o prefeito Galileu Machado (MDB), realiza nesta quarta-feira, 31, a partir das 9h, na Câmara Municipal de Divinópolis, as oitivas com as nove testemunhas arroladas pela defesa e acusação do processo. 

A reunião da comissão, formada pelos vereadores Eduardo Print Jr (SD), Renato Ferreira (PSDB) e Roger Viegas (Pros), será no Plenário Dr. Zózimo Ramos Couto e aberta à população. Inicialmente, serão ouvidas as testemunhas de acusação, e as de defesa, na sequência. De acordo com o rito processual, está previsto um tempo mínimo de 30 minutos para cada oitiva, com um primeiro bloco inicial de depoimentos das 9h às 11h, e o final, entre 13h e 18h. 

Testemunhas

Foram arroladas pela acusação as testemunhas: Eduardo Augusto, advogado da Associação dos Advogados do Centro Oeste de Minas Gerais (AACO);  Jarbas Lacerda, advogado da AACO; Marcelo Máximo de Moraes Fernandes, empresário; José Geraldo Passos, jornalista; Rodrigo Kaboja, presidente da Câmara de Vereadores; e José Alonso Dias, empresário e assessor Especial da Prefeitura de Divinópolis. 

Foram arroladas pela defesa as testemunhas: Márcio Azevedo de Oliveira, procurador municipal; Wilson Novaes Junior, diretor de Administração da Prefeitura Municipal; e Leonardo Moreira Pio, delegado Regional da Polícia Civil. O empresário José Alonso Dias também foi arrolado pela defesa.  

Rito

Após todo o processo das oitivas de testemunhas e do denunciado, apresentadas as razões finais, caberá à Comissão Processante emitir parecer pela responsabilidade ou não do prefeito municipal quanto ao cometimento das infrações indicadas na denúncia político-administrativa. Esse parecer é votado, posteriormente, pelo plenário da Câmara, podendo o prefeito ser cassado pelo voto de 2/3 dos vereadores, ou seja, 12 deles. 

Comentários
×