Nova Serrana lidera ranking de empregos em MG

 

Jorge Guimarães

Inflação alta, desemprego, taxas de juros elevadas. Pelo menos por enquanto, esta situação é vista com olhos no passado, pois o Brasil finalmente começa a sinalizar uma pequena retomada econômica, confirmada pela geração de empregos. Em Minas, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), houve saldo positivo de 56.652 vagas entre janeiro e setembro deste ano. O que chama a atenção é que quase 30% dos postos, o equivalente a 15.615, foram gerados por apenas 10 dos 853 municípios do Estado, concentrados, principalmente, no Alto Paranaíba e no Sul de Minas.

Líder

E mais uma vez a vizinha Nova Serrana lidera o ranking nas Minas Gerais. Conhecida pela produção de calçados, Nova Serrana puxou a fila. No período houve 15.776 pessoas contratadas contra 12.068 demissões, resultando num saldo positivo de 3.708 vagas. A indústria da transformação foi a principal responsável pelos empregos no município, respondendo por 3.137 postos, o equivalente a 84,6% do total.

Posições

Em segundo lugar no ranking com 2.081 vagas criadas entre janeiro e setembro, está Patrocínio. No município, o setor de serviços impulsionou a alta de vagas, com saldo de 714 postos.

Outras a seguir foram Patos de Minas, São Gotardo, Iturama, Pouso Alegre, Varginha, João Pinheiro, Campo Belo e João Monlevade são as primeiras colocadas no ranking.

Divinópolis

Considerada cidade polo do Centro-Oeste, Divinópolis, não ficou entre as dez, mas teve bons resultados em relação à admissão e demissão. No mês passado, a cidade teve um total de admissão de 2.065 pessoas contra 1.905 demissões, ficando com um saldo positivo de 160. Os números mostraram 18.951 admissões e 18.072 demissões com um saldo positivo de 879. Já nos últimos 12 meses, a cidade também se mostra positiva no embate entre admissão e demissões, sendo o total de admissão fechado em 24.312 e demissões em 23.813, com saldo positivo de 499.

 

 

Comentários
×