No murro

Simplesmente vexaminosa a cena protagonizada entre os deputados federais eleitos Rogério Correia (PT) e Cabo Junio Amaral (PSL) em pleno Grande Teatro do Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Os dois saíram no soco na noite desta quarta-feira durante a diplomação do governador eleito Romeu Zema (Novo) e dos parlamentares que representarão Minas na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. E se tem PT, a briga foi por causa de quem?

“Lula Livre”

A resposta para a pergunta da primeira nota está aí no intertítulo. Mas reforço: foi por causa de Lula. A confusão começou porque a deputada estadual eleita Beatriz Cerqueira (PT) carregava uma placa em que estava escrito “Lula Livre”. No momento em que ela seria diplomada, teve a placa tirada de das mãos. Rogério, que não é nem um pouco fanático e esquentado, tomou as dores, pediu a devolução do cartaz e retornou com ele nas mãos. Cabo Junio tentou tomar a placa de Rogério, que devolveu com um soco, mas levou outro, imediatamente. Que papelão! E olha que o novo mandato nem começou. Imagina se Cleitinho chamar Lula de Ladrão em seu discurso na ALMG, como faz aqui na Câmara? Imaginem a cena.

Deu bom

Pelo menos por enquanto para a população da região central e diversos bairros de Divinópolis. Centenas de pessoas não aguentam mais o acúmulo de lixo em diversos pontos da cidade com odor insuportável. Uma força-tarefa começou ainda na noite de quarta-feira a fazer a coleta. Medida foi adotada depois da greve dos coletores da Arbor, responsável pela coleta na cidade.  Eles pararam por falta de pagamento da empresa, em consequência também da falta de pagamento da prefeitura.  Mais uma vez, uma gangorra que para na população.

Paliativa não

O que não pode é esta força-tarefa ter prazo de validade. O próximo passo é a solução ser rápida e definitiva. Primeiro demorou demais. Em uma cidade com cerca de 300 bairros e 235 mil moradores, três dias sem coleta já é caos. Segundo, Arbor e Prefeitura precisam entrar em um acordo, ou outra empresa assumir rapidamente, sob o risco de novos acúmulos e uma montanha de reclamações. Afinal, funcionários da Emop mal dão conta de arcar com suas funções.

Durou pouco

“A alegria para pessoas tristes é passageira”. Foi bem isso que ocorreu na decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STFF) Marco Aurélio Mello em liberar os presos com condenação de segunda instância e que causou surpresa e indignação em todo país. Como em Divinópolis, onde provocou um alvoroço inesperado no Fórum logo depois que a notícia se espalhou. O movimento extra de advogados recorrendo à Secretaria de Execuções Penais surpreendeu os servidores e magistrados. Os próprios advogados, principalmente os que militam na área criminal, ficaram com congestionamento de ligações. Ainda bem que durou pouco. O colega de Marco Aurélio, Dias Tóffoli, derrubou a decisão a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR). Ah, este supremo ainda vai matar um.

Top

O próprio nome do evento já diz tudo. O Top of Mind 2018, realizado pelo Agora com a parceria da TV Alterosa, com certeza ficará marcado na história. A entrega do troféu aos vencedores na noite desta quarta-feira no Divinópolis Clube foi simplesmente impecável. Em uma noite de glamour e bom gosto, vencedores se deliciaram com cardápio de Rosa Buffet e foram à loucura com sucessos inesquecíveis de U2, Queen, Rolling Stones e outros.  Sob a batuta da diretora do Agora, Janiene Faria, nota 10 no quesito organização, a festa com decoração idem de Valquíria Santos foi o comentário na cidade desta quinta-feira. Aguardem, 2019 está logo ali.

Comentários
×