Nem precisou vir!

 

Uma pequena mostra do prestígio do nome de Jair Bolsonaro pode ser vista no sábado, quando uma carreata convocada por redes sociais reuniu cerca de 700 pessoas e, contados, 174 veículos que fizeram um grande buzinaço durante todo o trajeto. O presidenciável, que nem convidado foi, tem recebido do povo brasileiro, por todos os lugares por onde passa um afago especial numa espécie de esperança para dias melhores.

O efeito Bolsonaro

Foi o tema do Editorial de ontem deste Diário, onde se evitou se comentar sobre a carreata, pois o pretenso candidato vem sofrendo da grande mídia, não uma perseguição e, sim, uma má vontade explícita em sua trajetória política. Os grandes jornais e revistas, ainda olham com desdém o nome de Bolsonaro, mesmo confirmando que o seu nome vem crescendo junto ao público e que está sempre em segundo lugar nas pesquisas, quando se tem como pano de fundo todas as regiões do país. Quando se mostra região por região, Lula ganha com sobra na região Norte, aperta no Nordeste e perde feio nas outras três regiões que são as mais populosas.

Os defensores da ideologia...

 ...do “gênero” nas escolas e poucas mulheres, pela propaganda massiva feita há algum tempo contra Jair Bolsonaro, ainda têm alguma dúvida, mas já estão reconhecendo que como está, ou se voltar como era antes, este país simplesmente pode se despedir de todas as liberdades individuais. Venezuela será apenas um quintal deste vasto e maravilhoso país.

Eles querem confundir!

Os baianos Caetano, Gil, Gal Costa etc, nunca fora guerrilheiros e, sim, artistas. E dos melhores que este país já viu. Hoje, todos setentões, ricos e ainda fazendo shows pelo país e pelo mundo afora, ganham muito dinheiro. Durante os governos do PT, levantaram rios de dinheiro com a tal Lei Rouanet e, claro, como vários outros artistas globais que também ficaram debaixo da bandeira da tal lei, deram total apoio aos governos petistas e ainda o fazem sem a menor vergonha. Eles sabem de tudo, da corrupção, dos roubos, mas como eles de uma certa forma participaram, agora estão fazendo a sua parte e até movimento de “sem terra” resolveram apoiar.

“Este é um País...

...que vai pra frente. Ou, ou, ou, ou, ou. De uma gente amiga E tão contente. Ou, ou, ou, ou, ou. Este é um País que vai pra frente. De um povo unido. De grande valor. É o país que canta. Trabalha e se agiganta. É o Brasil do nosso amor. É o país que canta. Trabalha e se agiganta. É o Brasil do nosso amor!”

Esta música gravada em 1977 pelo grupo Os Incríveis, foi um sucesso retumbante e tomou conta de todas as paradas musicais de rádios e TVs. Letra simples, mas de muita simbologia numa época considerada dura, pois o país era dirigido por militares, que estavam colocando tudo em seus devidos lugares, e os malandros que se intitularam como guerrilheiros com José Dirceu, José Genuino e outros, foram para Cuba, enquanto os “baianos e outros Caetanos”, passavam seus belos momentos em Londres. Ao voltar fundaram a Tropicália, logo em seguida houve a anistia dada pelos militares e “os cubanos” que aprenderam guerrilha por lá, também retornaram para em 1980, juntamente com Lula, fundarem o Partido dos Trabalhadores. O resto você sabe, porque tem vivido estes ásperos dias de incerteza pelos quais todos passamos.

Comentários
×