Não vai falar

Preto no Branco 

O prefeito Galileu Machado (MDB), que é pré-candidato à sua atual cadeira, a exemplo dos demais, foi convidado pelo Agora e outros veículos de comunicação da cidade para entrevistas. O objetivo neste momento, pelo menos deste diário, é apresentar o candidato à população e falar de forma mais geral sobre suas intenções ao entrar na disputa. Posteriormente, após as convenções, voltaremos com a rodada de entrevistas para que os, já candidatos, apresentem aos eleitores, suas propostas e projetos. E será somente nesta segunda etapa é que Galileu falará dos seus planos. Ele decidiu não participar desta primeira, sob alegação de que, de todos que lançaram o nome na disputa, é o único a exercer o cargo público. Afirma que prefere aguardar o momento certo para não incorrer alguma infração eleitoral. Raposa velha que é, o que Galileu não quer neste momento é ter mais dor de cabeça, visto que, pela quantidade de pré-candidatos, nenhum deles terá tarefa fácil neste processo.

Explicação 

 Em nota, o prefeito disse que tem recebido diversos convites para participar de entrevistas neste período pré-eleitoral, contudo, decidiu neste momento não realizar nenhum pronunciamento na mídia enquanto pré-candidato à reeleição. “Por óbvio, sou o único pré-candidato que disputará as eleições municipais na condição de agente político, e, nesta condição, optei por somente me pronunciar nos meios de comunicação após a oficialização de minha candidatura, tudo com o intuito de resguardar a isonomia e o equilíbrio do pleito eleitoral, evitando, assim, qualquer questionamento acerca da minha condição atual de detentor de mandato eletivo e de candidato à reeleição”, resumiu. Então, está explicado. 

Pulando fora?

E, por falar em pré-candidatos, aliás, é o que se fala na cidade nas últimas semanas. Nos bastidores há informações de que já tem gente querendo abandonar o parceiro de chapa e se unir a outro, que também está na disputa. E, pelos comentários, a coisa parece estar caminhando. Ao que tudo indica, a incompatibilidade é gigantesca e difícil de ser superada. Sei que muita gente estará se coçando para saber quem é, mas pode ter certeza que, se proceder, a coluna dará com exclusividade nos próximos dias. 

Desarticular 

Como pode ser observado no cenário político, apenas três pré-candidatos confirmaram o nome do vice. Enquanto alguns afirmam que vice não tem nenhuma importância, outros dizem que eles ocuparão um cargo de secretário dentro da administração. Há também aqueles que, na verdade, já até têm os nomes, mas não divulgam por pura estratégia. O temor é que os concorrentes façam algo para desarticular a parceria. E esta cautela é interessante, pois a sede pelo poder muitas vezes faz com que muita gente cometa algo até mais grave. O que não é novidade quando falamos dos bastidores da política brasileira, mais suja do que pau de galinheiro. E pergunta se alguém se sujeita a limpar! Que nada, é perigoso ter as penas arrancadas primeiro que as próprias galinhas que por lá pernoitam. 

Deixar de lado 

E os pré-candidatos que vão levar seus nomes até o fim devem ter uma baixa na concorrência nos próximos dias. A médica Heloísa Cerri (Avante) provavelmente vai pular fora da disputa. Ela disse à coluna que os filhos não a querem na disputa e deve concordar com eles por “enes” fatores. Dra. Heloísa falou em voltar a ser apenas médica, se dedicando 100% à profissão. Não que ela não cumpra todas as suas funções como profissional dedicada que é, mas pelo fato de a política exigir muito da pessoa. Sem falar nos constantes problemas. E, do jeito que a coisa segue, esperto é quem não se envolve. Depois de inúmeras promessas em todas as esferas do fim da “velha política” e tudo continuar pior do que antes, para aguentar desaforos de “analfabetos políticos” ninguém merece.   

 

Comentários
×