Não vai cair no esquecimento!

Bob Clementino 

Há anos venho repetindo aqui na coluna as declarações dos próprios vereadores indicativas de que há troca-troca entre edis e o prefeito. Até então os parlamentares ignoravam esses alertas, até porque teriam que investigar seus parceiros de mandatos. A isso, o corporativismo, o espírito de sobrevivência política dizia não! Mas agora não dá para ignorar o assunto porque Bruno, um servidor da Prefeitura, disse – e está registrado em ata –, que a crise financeira que assombra a Administração tem muito a ver com os vereadores, uma vez que eles incham o quadro de funcionários, por meio da indicação de amigos.

Esquecer, jamais!

E a “coisa” se agravou, pois a denúncia de Bruno foi feita na presença da secretária de Fazenda (Semfaz), Suzana Xavier, e, por isso, o vereador Matheus Costa (Cidadania) convocou a líder da pasta e o servidor para prestarem esclarecimentos na Câmara Municipal, às 13h, do dia 20 deste mês. Segundo Matheus, todos os vereadores assinaram o ofício convocatório. Fica a pergunta: será que os vereadores que, supostamente, tenham indicado cargos para a Prefeitura vão admitir publicamente que fizeram troca-troca de favores com o prefeito? Continuo incrédulo: du-vi-de-o-dó!

Tem mais!

Além da denúncia de que vereadores indicaram amigos para ocupar cargos comissionados na Prefeitura, há a acusação do ambientalista Jairo Gomes que, na Tribuna da Câmara Municipal, informou ter encontrado longo trajeto oito situações de aterros irregulares, acima da cota básica de cheia, sem qualquer preocupação com a população ribeirinha, vítima direta do impacto, no caso de vir uma enchente no rio Itapecerica. Por telefone, o presidente da Casa Legislativa, vereador Rodrigo Kaboja (PSD), disse que acionou a Comissão do Meio Ambiente da Câmara, cujo presidente é o vereador Renato Ferreira (PSDB), para investigar a denúncia do ambientalista. Estamos de olho!

Barragem do 48:

Sugestão ao prefeito Galileu Machado.

Sob o governo de Walchir Resende (30/01/1967 a 31/01/1971), foi construído no local conhecido como 48, uma barragem cuja função era controlar a vazão do rio Itapecerica, evitando que grande enchente colocasse em risco moradores ribeirinhos a jusante. Tinha também o objetivo de, em época de seca, manter o volume da água na calha do rio, evitando o desabastecimento de água da população. Mas ela se rompeu. Minha sugestão ao prefeito Galileu Machado (MDB) é que resolva dois problemas com uma única obra. Em vez de construir a ponte sobre o rio Itapecerica ligando os bairros Maria Peçanha e Realengo, construir uma barragem, que também seria ponte, ligando a região Sudeste à Sudoeste.

Estamos bem!

Os deputados da terra, Domingos Sávio (PSDB) e Fabiano Tolentino (Cidadania), são contra o aumento do fundo partidário (Fundão), que tira dinheiro da Saúde e Infraestrutura para inflar o fundo eleitoral.

Calçadão do Demetrius

Plagiando Blaise Pascal (filósofo e teólogo católico francês), autor da frase “o coração tem razões que a própria razão desconhece”, o eleitor, em várias situações, tem razão que a própria razão desconhece. Mas, às vezes, ele se deixa levar pela paixão política e partidária. Lembrei-me disso ontem, ao passear pela calçada pública, ampliada na avenida 1º de Junho e rua Goiás (calçadão). Na época, eu era um dos assessores do prefeito Demetrius Pereira e, ao acompanhar as obras, ouvi muitas críticas por parte de populares. Hoje, o calçadão é uma unanimidade, e muitos querem que ele seja ampliado até a avenida Paraná. Vai entender!

Imposto Sindical

O Governo Bolsonaro diz que o imposto sindical morreu e não voltará. O Governo Bolsonaro (sem partido) desmentiu, ontem, a possibilidade do retorno do imposto sindical, especialmente pelas suas mãos. O aviso foi do secretário da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. "É fake news", disse o secretário, referindo-se à nota do blog O Antagonista.

 

Comentários
×