Não recebi nem resposta sobre audiência virtual para discutir o projeto da suspensão previdenciária, afirma Edson Sousa

Da Redação

O projeto de suspensão do pagamento das parcelas ao Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (Diviprev), de autoria do Executivo vem gerando polêmica desde que foi enviado pela primeira vez à Câmara. Os vereadores considerados oposição fizeram duras críticas a iniciativa, o que fez a Prefeitura a realizar algumas adequações à proposta. Porém, não convence os críticos à matéria. Um deles, o vereador Edsom Sousa (CDN). Ele  protocolou no Centro Administrativo na última quinta-feira, 6, uma solicitação para uma audiência pública virtual para debater a proposição. Para participar do debate ele sugeriu a participação dos 17 vereadores, dos sindicatos, das entidades, como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDEL) e da imprensa.   A data sugerida para a audiência,era esta terça-feira, 11. No entanto, o vereador alega que nem resposta recebeu. Edsom afirma que vem recebendo diversas mensagens a respeito do assunto.

Na Câmara

O projeto já está de volta ao Legislativo após a revisão da Prefeitura. Mas, não consta na pauta da reunião ordinária desta quarta-feira, 12. A não ser que entre em regime de urgência. Se for aprovado, o valor postergado chega a de R$ 43 milhões.

— Um projeto desta natureza, que no meu entendimento é absurdo, descabido não pode ir à votação sem ter sido feita uma discussão com o povo, as entidades e os atuais e futuros representantes de Divinópolis — resumiu Esdom

A assessoria de comunicação da Prefeitura não soube dizer o porquê de o vereador não ter recebido resposta.

Comentários
×