Não escolhe

Preto no Branco 

A exemplo de outros deputados, tanto na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) quanto na Câmara Federal,  Domingos Sávio (PSDB) não escapou na covid-19. O tucano teve os primeiros sintomas na quinta-feira da semana passada e o exame comprovou nesta segunda-feira. Ao procurar o Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) para fazer alguns exames, ficou internado, pois apresentou baixa oxigenação sanguínea. O deputado passa bem e faz questão de ressaltar a importância do uso de itens preventivos. Se ele, que não se descuida – inclusive gravou entrevista no Agora de máscara – foi pego de surpresa, imagine quem anda como se nada estivesse acontecendo? Vale lembrar que o vírus não escolhe pessoas nem lugar. Por isso, e enquanto a vacina não chega ao Brasil, “prevenir é o melhor remédio”!

Fiscalização intensa

E é bom que os divinopolitanos fiquem ainda mais de antena ligada. Como já é de conhecimento de todos, a situação da doença na cidade vem piorando desde a semana passada, chegando a níveis antes atingidos somente no pico da doença, nos primeiros meses do ano. Em uma coletiva ontem à tarde, o secretário de Saúde, Amarildo Sousa, e a diretora de Vigilância em Saúde, Janice Soares, detalharam a situação em que o município se encontra. Destacaram a preocupação com a proximidade das festas de fim de ano, quando há o costume de aglomeração de pessoas. Uma das medidas para evitar muita gente na rua em busca de presentes foi a autorização ao comércio para funcionar até mais tarde. Mesmo assim, os trabalhos de fiscalização serão intensificados. 

Leitos cheios 

No momento, o que mais preocupa as autoridades de saúde são os hospitais particulares que estão lotados. Não param de chegar à Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) as confirmações de covid-19 vindas de laboratórios particulares ‒ neste sentido, a investida para que o sistema público também não fique comprometido. Uma das medidas adotadas é a continuidade do funcionamento do hospital de campanha, que já tinha data para ser completamente desativado.  Sinal de que a coisa não anda mesmo nada boa.

Vacina sem data 

Sobre a vacina, por enquanto, única esperança para frear o vírus, a única novidade é uma reunião entre os representantes da Saúde local com os do Estado. O Município tem até janeiro para apresentar um plano de estruturação da rede para vacinação, como compra de insumos, contratação de profissionais, freezer para armazenar vacinas... No entanto, não há nada concreto ainda. O que tem de certo mesmo é que a população precisa fazer a parte dela, o que vem deixando a desejar.

Neste mês?

Enquanto isso, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou ontem que a vacinação no Brasil pode ter início “no fim de dezembro ou em janeiro”, por meio das doses adquiridas da Pfizer, imunizante que já é aplicado em outros países. Segundo ele, além da Pfizer, doses aplicadas em “pequenas quantidades de uso emergencial” podem ocorrer já nas próximas semanas com as duas vacinas que são produzidas no Brasil: a AstraZeneca (Oxford) e a Coronavac (parceria entre o Instituto Butantan e a empresa chinesa Sinovac). É o que todos esperam e, no mínimo, os brasileiros merecem. 

Bem maior 

Como geralmente acontece todos anos, o orçamento aprovado pelos vereadores para o Executivo aplicar (gastar) no próximo ano é sempre maior.  Na reunião da Câmara de ontem, não foi diferente: por 16 votos (presidente não vota) foi aprovada a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2021, no valor de R$ 814 milhões. R$ 29 milhões a mais em relação ao valor de 2020,  que teve o valor de R$ 785 milhões, 3,7% menor. Este foi o planejamento estabelecido, ou seja, a previsão de quanto a Prefeitura vai precisar para prestar assistência à população divinopolitana. Do lado de cá, e dentro do papel que a Câmara exerce, a ainda vereadora Janete Aparecida (PSC). A partir do próximo ano, ao lado de Gleidson Azevedo, do mesmo partido, vai analisar onde e como essa grana preta será investida. 

 

Comentários
×