Não é carnaval!

Adriana Ferreira 

Após o alvoroço causado pela desincompatibilização de Cléo, do Bloco do Cléo, e pela nomeação de sua esposa Luciara Mesquita, ele e eu tivemos um encontro no qual deu os devidos esclarecimentos. Não tem nada de folia. Trata-se de um casal e cada um tem a sua luz.

Cléo 

Advogado, especialista em direito eleitoral, MBA em administração e finanças, pós-graduando em direito médico, especialista em gestão pública, idealizador e adjuvante do Bloco do Cléo, responsável pelo ressurgimento do espírito carnavalesco em Divinópolis.  Com vasta experiência política, assessorou vereadores de diversos partidos, atuou nos governos Demetrius (PSC), Vladimir Azevedo (PSDB) e Galileu Machado (MDB), sendo que desde 2011 ocupava o cargo de chefe de Setor de Monitoramento e Execuções Orçamentárias. Mudava o governo, mas ele permanecia.

Luciara

Administradora das empresas da família e engenheira, fez estágio na Prefeitura em 2009, quando surgiu o primeiro convite para assumir um cargo público, o que foi recusado porque entendeu que não era o momento.

Cléo/Luciara

Casados desde 2014, ou seja, vê-se que convites surgiram antes de ligar sua vida com a do Cléo pelo matrimônio, a  ideia de fazer um carnaval ou pré-carnaval acessível para todos nasceu de uma conversa  do casal. E aí, em 30 de janeiro de 2016, a Praça do Mercado recebeu o Bloco do Cléo, com uma festa diferente, gratuita para o povo, para a família. Com o resultado, foram convidados para compor o governo Galileu.

 Bloco do Cléo

De 3.500 pessoas em 2016 a 50 mil na última edição, Divinópolis voltou a ter vida no período carnavalesco, com uma festa na rua para todos, inclusive com bloco dedicado às crianças e que também levou ao surgimento de outros blocos, tais: Virgílio Mais Nóis, Bloco dos Caveiras, Bloco Haja Amor, Bloco do Cipó, Bloco do Samba, Barteria. E Divinópolis, famosa pelo Prato Rural, DivinaExpo, Prato da Casa, Festa Fantasia, passou também a ser a cidade do pré-carnaval, fomentando o turismo, gerando empregos e divisas.

 Resumindo

Cléo foi exonerado e Luciara aceitou o convite para o cargo de gerente de Administração, de acordo com sua aptidão. Embora venha sendo convidada desde 2009, jamais houve tentativa de burlar a lei ou ir contra a moralidade, princípio basilar da Administração Pública.  Trata-se de uma profissional com brilho próprio que construiu sua carreira como empreendedora independentemente de seu cônjuge. Desde a nomeação, divide seu tempo das 7h às 13h na Prefeitura, após, corre para o negócio da família, almoça de marmita, trabalha até as 17h, depois vai para casa e é dona de casa, esposa, mãe. “Uma mulher que merece viver e amar como outra qualquer do planeta” e “Quem traz na pele essa marca, possui a estranha mania de ter fé na vida”. Já virei fã!

Wiriton Aguiar

Quanto a Wiriton Lucas Sanches de Aguiar, assessor de Fomento Econômico e Turismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo, atualmente com 22 anos segundo me informaram,  precisamos saber  mais desse prodígio. No aguardo!

Aplausos

Tem gente que faz uma falta danada! Desde meu início na advocacia,  tive a oportunidade de trabalhar com notáveis  juízes estaduais e federais. Se julgaram todos os meus pedidos procedentes? Não, mas em cada audiência,  cada despacho, cada sentença, verdadeiras aulas de direito e de justiça. Os aplausos da coluna aos nobres juízes já aposentados ou removidos para outras comarcas ou seções judiciárias. São eles: José Maria dos Reis, Wellington Antônio Ferreira, Aurelino Barbosa, Valmir Nunes Conrado, Neide da Silva Martins, Murilo Fernandes de Almeida,  Roberto de Freitas Messano, Maria Efigênia de Assis Pereira, Paulo Alkmin Costa Junior, Atanair Nasser Ribeiro Lopes, Cláudio José Coelho Costa (primeiro diretor da Justiça Federal em Divinópolis), Fabiano Verli que merece destaque especial: não fala “juridiquês” com o jurisdicionado. Embora de formação erudita, nos processos em que a parte é uma pessoa simples do povo, sentencia na linguagem acessível ao interessado. Fala para o jurisdicionado, contribuinte, não para o advogado. Entende como forma de aproximar o cidadão do Poder Judiciário. Esses sabem fazer a diferença!

Comentários
×