Nada republicano

Preto no Branco 

A Justiça eleitoral não vai deixar barato nestas eleições a farsa que muitos partidos usam para driblar a lei que exige a porcentagem mínima de 30% das mulheres nos processos eleitorais. O uso de “laranjas” é a prática mais comum. Porém os trapaceiros da lei devem encontrar dificuldades neste ano. E isso já vem tirando o sono e o senso de muita gente. Não é que em Divinópolis mulheres que seriam ligadas ao PSB vêm sendo assediadas por pessoas que teriam vínculo com o Republicanos? A denúncia é de uma das importunadas. Se for verdade, trata-se de desespero e jogo sujo. Se não, este PB está aberto para a manifestação contrária. Muita calma nesta hora, gente! A intensificação do processo está apenas começando. 

Educação cai bem

Com certeza, muita gente deve ter ouvido a frase: “educação cabe em qualquer lugar”. Alguém inserido entre estas pessoas poderia ensinar esta norma simples para atendentes de alguns setores públicos e particulares, quem ocupa cargos importantes e, principalmente, alguns políticos. Na hora do interesse é uma lady, mas quando não precisa mais de “favores”, se assemelha a um burro ferrado. Se bobear, o coice vem com as quatro ferraduras. Para estes que se acham, vai um ditado bem popular: “A barriga dói não é somente uma vez”, volta e meia aquela dorzinha chata, sempre volta.  

Falta sabedoria 

Nem só isso, mas humildade também. Tem gente por aí se achando ao ponto de falar que os problemas de Divinópolis são fáceis de resolver. Afirmação que é feita aos quatro ventos, especialmente nas redes sociais. Na verdade, estes pré-candidatos não devem conhecer a realidade do município, que conta atualmente com cerca de 250 mil habitantes e mais de 300 bairros. “O buraco é bem mais embaixo.”  A precariedade é grande, bem como o tamanho da falta de conhecimento de quem acha que está preparado para disputar um cargo público. Os divinopolitanos merecem muito mais do que ego elevado de representantes que conhecem apenas o Centro e adjacências. 

Por pressão?

Enfim, a Prefeitura aderiu ao programa Minas Consciente. Mas não pense ter sido fácil assim. Foi meio que por “livre e espontânea pressão”. E elas vieram de todos os lados, especialmente dos bares e restaurantes. Não que os proprietários não tenham razão, afinal, é a forma de sobrevivência deles. Quem precisa ter o jogo de cintura para agir de forma que não prejudique A nem B e, principalmente, não coloque a população em risco é a Prefeitura. Mas, não foi só por isso, houve uma questão ainda maior: Determinação da Justiça a pedido do Ministério Público (MP).  Com a decisão, a partir de agora, a responsabilidade pela definição das políticas sanitárias voltadas ao combate ao coronavírus é do Estado. Uma pena, visto que o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus no município é digno de elogios. Aliás, a respeito do trabalho feito na cidade nesta pandemia sob a liderança do secretário de Saúde, Amarildo Sousa, não há o que questionar.   

Muito confuso  

A Prefeitura chegou a afirmar  no início da semana que Divinópolis seria incluída na onda verde, que prevê, entre outras ações, a liberação de shows e atividades com maiores aglomerações. Entretanto, em comunicado no início da noite desta quarta-feira, o Estado divulgou a listagem dos municípios e a onda em que cada um se encontra. A cidade aparece na listagem amarela, em situação intermediária. Ou seja, está faltando comunicação entre o Estado e o Município. A situação precisa ser melhor esclarecida, pois além de confusão, causa grande expectativa em quem, por exemplo, já se preparava para a volta de suas atividades. Afinal, é verde ou amarelo, isso precisa ficar definido e é para ontem. 

Novos ares 

O delegado Leonardo Pio assumiu hoje, a delegacia de Itaúna, que atende também Itatiaiuçu. Depois de quase uma década prestando serviços em Divinópolis, onde é muito querido, atuará em sua cidade natal. Já Ivan Lopes levará sua experiência à Academia da Polícia Civil, sediada em Belo Horizonte. Assume no próximo dia 20 e vê com expectativa esta nova fase em sua carreira. Aos dois, boa sorte e vida que segue. 




Comentários
×