Na trilha da felicidade

Então é Natal. E a cantora Simone vai te perguntar, de novo, o que você fez? Antes que você fique bravo com a música, eu te convido a entrar no clima Natalino e curtir o seu Natal da forma como ele vier. O que você fez ou deixou de fazer até aqui, não é para mim ou para qualquer mortal que você vai prestar contas.

Ainda que a Magia do Natal nos transforme em pessoas boas de uma hora para outra, é muito pouco no processo evolutivo. Ainda somos soldadinhos de chumbo. Ainda descartamos nossos “lixos” e chamamos de caridade, ainda damos presentes por obrigação e infelizmente, ainda temos um repertório imenso de desculpas para nossas faltas estúpidas. E, descaradamente, usamos o Natal como um gongo que nos salva aos 48 minutos do segundo tempo. Embora sejamos quase todos pessoas do bem, somos  todos aprendizes na arte da solidariedade.

Mas isso tudo é parte do processo. É preciso muitos “Natais” para aprendermos a lição.

É preciso mesmo que venha o Natal, que venham as festas e os encontros. É preciso que pessoas do bem se encontrem. É preciso que amigos se encontrem para ficarem bem, para ficarem melhores ainda. E ainda que eu e você sejamos iniciantes na estrada da evolução, não podemos negar que o clima natalino nos deixa mais sensíveis. A ponto de saímos por aí desejando ao outro, que ele seja feliz, sem ter ideia do que é a felicidade dele.

Então, como eu também não tenho ideia do que é felicidade para você, eu te desejo encontros gostosos, cheios de sorrisos verdadeiros e abraços calorosos. Desejo que você tenha a quem presentear e que se presenteiem um do outro. Desejo que use os encontros para se encontrar de verdade. Desejo que você se empanturre de casos engraçados e que passe mal de tanto rir. Desejo que você esqueça as suas senhas, seus eletrônicos e tudo mais que te coloca na sua “bolha” e se concentre na alegria que acontece ao seu redor.

Que ao receber um presente você volte a ser criança. E ao presentear alguém você tenha a sabedoria de um idoso.

Abrace, beije, comemore, aceite, distribua, agradeça, permaneça, esqueça... E não perca nenhuma chance de ser feliz.

Por mais encontros felizes, por mais lampejos de caridade, por mais momentos de afeto. No fundo eu te desejo mesmo, que você percorra a trilha da sua felicidade. Bom Natal!

Comentários
×