Mutirão contra dengue recolhe 1,7 toneladas de entulho durante fim de semana

Materiais estavam dentro de residências e quintais e não podiam ser transportados em caminhões-prensa

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), realizou a força-tarefa contra o Aedes aegypti no sábado, 22, nos bairros Icaraí, Jardim Candidés, Ipanema, Jardim Floramar, Residencial São Frei Galvão, São Simão e Nova Suíça.

O total de 12 agentes de endemias da Vigilância Ambiental eliminou em torno de 1,7 toneladas de focos de criadouros do mosquito, que estavam dentro de residências e quintais e não podiam ser transportados em caminhões-prensa.

— O objetivo do mutirão é reduzir o número de casos de dengue no município — disse Juliano Cunha, supervisor-geral de Vigilância Ambiental, referindo-se à proliferação do Aedes aegypti, que transmite não só a dengue, mas também a chikungunya, a zika e a febre amarela.

“Pedimos o apoio da população para retirar das casas e dos terrenos recipientes que possam acumular água", completou.

Os grandes reservatórios de água são os mais perigosos criadouros do mosquito. O material, como pneus, latas, potes, garrafas, plásticos, lonas, papel, papelão, tanques, tambores ou qualquer outro recipiente que estanque água, deve ser acondicionado em sacos e colocado na calçada em frente à residência. 

Os detritos que não retenham água não são coletados, como terra, material de construção, galhos de árvores, folhas, restos de grama, tábuas e madeiras em geral, assim como móveis velhos.

Comentários
×