Mulher é vítima de crime virtual em Divinópolis

 

Maria Tereza Oliveira

No mundo dependente da tecnologia de hoje em dia, o cibercrime tem se tornado cada vez mais comum. Essas ações trazem graves consequências na vida das vítimas, mas, ao contrário do que muitos pensam, os autores podem ser localizados e punidos. Em Divinópolis, uma vítima de crime virtual contou ao Agora sua experiência e como conseguiu localizar o autor.

Ela, que prefere não se identificar, revelou que uma fotografia dela com sua filha, menor de idade, foi postada em um grupo de pornografia. Ela disse que um dia quando acordou notou que havia recebido mensagens de aproximadamente 30 homens de todo país.

— Eles falavam: “Oi morena, tudo bem? Manda uma foto”. A princípio eu achei que fosse brincadeira de uma amiga, mas infelizmente não era — lamentou.

Segundo a vítima, um dos homens a contou que havia visto sua foto com a filha em um grupo do Facebook chamado “Pererecas e sapos se uniram”. Além da foto, na publicação, feita por um perfil falso, foi divulgado o contato da vítima.

— Os homens que me procuraram pediam fotos e vídeos porque no post falava que eu iria mandar para quem entrasse em contato — contou.

Busca pelo autor

A titular da Delegacia de Orientação e Proteção à Família, Adriene Lopes, entrou no caso. Após solicitar ao Facebook o endereço da “Internet Protocol” (IP) do responsável pela ação criminosa, a delegada chegou a suspeitos e a investigação continua avançando.

— Tudo na internet deixa rastros. Depois que caiu na rede não sai mais. É importante destacar que em alguns casos pode até levar tempo, mas os criminosos da internet também podem ser localizados e punidos — afirmou.

Consequências para a vítima

Por ter tido os perfis nas redes sociais, assim como o número de telefone, vazados, a vítima foi obrigada a desativar os perfis e trocar o número. Entretanto, para muitas pessoas, a história pode acabar muito pior.

A psicóloga Yáskara Siqueira revelou que vítimas de cibercrime precisam procurar ajuda profissional.

— Esses crimes são muito prejudiciais para o psicológico das vítimas. Elas tendem a se sentir mais vulneráveis, insegura a qualquer ligação com desconhecidos, baixa autoestima, além de sentirem invadidas — exemplificou.

A profissional alertou para o risco das vítimas tomarem atitudes drásticas, além de ter perdas irreparáveis.

Saiba como denunciar

A denúncia é parte primordial para punir e coibir esse tipo de crime. A vítima divinopolitana faz um apelo para que as pessoas, assim como ela, tenham coragem e denunciem.

— Eu quero divulgar minha história para incentivar mais pessoas que estão passando por essa situação e para mostrar aos criminosos que, não é por estarem atrás de um computador, que estão livres de punições — justificou.

Com a popularização desses crimes, foi criada uma delegacia especializada em crimes cibernéticos. Criada para proteger a vítima e punir os autores, a Delegacias Cibercrimes. Há versões online e físicas destas delegacias.

O que é cibercrime?

Toda atividade ou prática ilícita realizada na internet recebe o nome de cibercrime. Eles têm se tornado cada vez mais comuns, principalmente porque se possui a falsa sensação de que a internet é terra de ninguém.

Quando se fala em crime virtual, as pessoas costumam associar a ações dos hackers que podem invadir sistemas, disseminar vírus, roubar dados pessoais e acessar informações confidenciais. Entretanto, outros crimes podem ser cometidos por pessoas comuns.

A internet e as redes sociais deram a oportunidade de anônimos conseguirem alcançar milhares de pessoas. Essa facilidade permitiu que mais ideias fossem compartilhadas e também que as pessoas tivessem atitudes que elas não teriam fora da internet. Atitudes que em muitos casos elas nem sabem que são criminosas, como por exemplo: apologia ao crime, ato obsceno, calúnia, difamação, divulgação de material confidencial (vazamento de fotos, documentos e etc.), insultos, pedofilia, perfil falso e preconceito ou discriminação.

Comum

A delegada Adriene Lopes revelou que todos os dias chegam casos de cibercrimes na delegacia da cidade. Ela destaca que em caso de crimes contra a honra, as vítimas são mulheres na maioria dos casos. Já os homens estão entre os mais lesados em golpes online.

Para denunciar pela internet, basta acessar o site https://new.safernet.org.br e selecionar a opção denuncie.

Comentários
×