Muita conversa para nada

José Carlos de Oliveira 

jcqueroviver@hotmail.com.br 

O Conselho Técnico do Módulo I do Campeonato Mineiro está marcado para a próxima terça-feira, 29, na sede da Federação Mineira de Futebol (FMF), em Belo Horizonte. E por sugestão (ou imposição) da emissora que detém os direitos de transmissão do estadual, são faladas algumas mudanças no torneio. 

Cópia ruim 

Para este pessoal, a moda de quanto pior, melhor é o que interessa. Nos bastidores da capital tentam impor (sob o peso de sua grana) aos mineiros uma cópia piorada do decadente futebol carioca, com o Mineiro tendo fórmula de disputa semelhante.

Menos, gente, bem menos. Se não for para ajudar, que, pelo menos, não atrapalhem. 

Prévia 

E nesta semana, na terça-feira, no Mineirão, os dirigentes da federação e os representantes de clubes que participarão do estadual tiveram um encontro preliminar para começar a discutir como será o Mineiro de 2020.

O encontro, promovido pela FMF, teve como objetivo debater temas que serão definidos no conselho técnico do Estadual de 2020, marcado para a próxima terça-feira. A ideia da reunião era ouvir sugestões dos clubes que irão participar do torneio. 

Força do interior 

Mas no que depender da força dos clubes do interior, pouca ou nenhuma mudança ganhará corpo para o Mineiro do ano que vem. Na votação, cada clube terá um peso diferente, de acordo com sua posição no último campeonato (Cruzeiro campeão, 12, Atlético vice, 11, e daí por diante), dando aos três grandes da capital 33 pontos, contra 45 dos demais representantes.

Donde se deduz que, mesmo que Villa Nova e o novato Coimbra se juntem a América, Atlético e Cruzeiro, será impossível a eles bater de frente com a preposição dos times do interior. 

Participantes 

Irão participar do Módulo I em 2020 e terão voto no Conselho Técnico: Atlético, América, Boa Esporte, Caldense, Coimbra, Cruzeiro, Patrocinense, Tombense, Tupynambás, URT, Uberlândia e Villa Nova. 

Decisão na terça-feira 

O martelo sobre estadual será batido no encontro da próxima terça-feira. Com base no calendário do futebol brasileiro de 2020, os Estaduais, incluindo o Mineiro, terão 16 datas disponíveis. Portanto a competição terá que começar até o dia 22 de janeiro e se estender até 26 de abril. Sendo assim, a tabela básica do campeonato deve ser divulgada até o dia 22 de novembro, conforme prevê o Estatuto do Torcedor, que exige a publicação dos confrontos no prazo de 60 dias antes do início da competição.

Libertadores sem times mineiros 

Com Atlético e Cruzeiro na parte de baixo da tabela do Campeonato Brasileiro, Minas Gerais corre o risco, depois de alguns anos, de não ter nenhum representante na disputa da Copa Libertadores do ano que vem, com os dois grandes da capital tendo que se contentar em lutar nas próximas rodadas do nacional por uma vaguinha na Copa Sul-Americana, frustrando os dirigentes, que sempre sonham com as polpudas cotas pagas na disputa do maior torneio continental. 

Preço justo 

Que isto sirva de alerta para os dirigentes do futebol das Minas Gerais. A ausência na Libertadores é apenas um dos muitos pecados que têm que pagar por não se preparar a contento para a temporada deste ano. Tanto Atlético quanto Cruzeiro viveram de sonhos, mas de concreto pouco ou nada fizeram para merecer um ano melhor do que estão tendo. 

Brigas internas 

O atual momento dos dois grandes da capital respinga em todo o futebol mineiro, e a culpa não é somente pelo que os times não conseguiram fazer em campo, não. É infinitamente maior a crise, e o maior parte deve, sim, ser debitada às brigas nos bastidores: clube contra clubes, times contra Federação, oposição versus situação e por aí vai.

Ou este pessoal cria vergonha na cara, ou tendem a levar o futebol mineiro é para um buraco ainda maior.

Comentários
×