Morto em acidente que também tirou a vida de Marília Mendonça atuou em Divinópolis

Henrique Ribeiro trabalhou nas festas da bezerro.com, Divinaexpo e tem um filho de oito anos na cidade

Da Redação

A morte de cinco pessoas, incluindo a cantora Marília Mendonça, na queda de um avião bimotor de na região Leste de Minas continua causando comoção em todo País. O acidente foi na tarde desta sexta-feira, 5, próximo a Caratinga, onde a musa do sertanejo faria um show à noite. Os corpos foram enterrados neste sábado, 6, cada um em seu Estado. Marília Mendonça e seu tio em Goiânia, piloto e copiloto em Brasília e Henrique Ribeiro, seu produtor, na Bahia de onde era natural. Por isso era conhecido como Henrique Bahia, ou Baiano. No entanto, antes de se tornar peça fundamental no grande sucesso de Marília Mendonça, atuou por muito tempo em Divinópolis. Com Luiz Cláudio Martins, conhecido por todos como Bezerro produziu suas festas, Divina Folia e Festa da Cerveja com uma competência incrível. Também trabalhou na cidade com a Luc´s Produções na Divinaexpo. Informação que foi confirmada ao Agora por Júlio Batista, proprietário da empresa responsável pela produção artística da festa.      

Logo quando souberam da morte na queda do avião em uma cachoeira, dezenas de pessoas que o conheciam e conviveram com ele, como Luiz Fernando Martins (Luizinho) eterno apresentador da Divinaexpo e Márcia Santos, assessora da festa e, hoje, no Samu, se manifestaram nas redes sociais.

— Ele era um dos produtores mais reconhecidos no mercado pelo seu trabalho com o Cristiano Araújo. Quando ele morreu, o Henrique foi para uma empresa chamada Work Show que tinha a Marília Mendonça, ainda iniciante e compositora cantada pelas duplas em ascensão à época. Henrique conseguiu fazer de Marília, a maior cantora sertaneja da atualidade — disse Luizinho.

Como disse Luiz Fernando, Henrique também deslanchou a carreira de Cristiano Araújo, morto também em um acidente automobilístico em 2015, quando voltava de um show. Sua namorada também morreu no tombamento do carro.

— Meu Deus! O Baiano? Trabalhei com ele — disse Márcia Santos.

— Nossa! O Baiano? Trabalhei com ele na equipe do Thales Maia. Na época, ele nos deu uma força para alavancar o início da carreira dele — falou Flávio Ramos.

Filho

Em sua passagem por Divinópolis, Henrique Ribeiro teve um relacionamento, do qual teve um filho. Hoje, com oito anos, Bernardo Costa Ribeiro é sobrinho do ex-vereador Matheus Costa, com o qual sempre aparece em fotos nos momentos em família.  Em conversa com o Agora, Matheus se diz chocado com a tragédia.

— Infelizmente, aconteceu esse desastre que chocou o Brasil. Quanto ao Bernardo, é um menino fantástico. Somos muitos próximos —contou.

Comentários
×