Mortes violentas atingem até 11 vezes mais homens

 Ana Laura Corrêa

Na faixa de 20 a 24 anos, as mortes por causas externas, como homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos e quedas acidentais atingiram 11 vezes mais homens do que mulheres em todo o Brasil.

É o que revelam as Estatísticas do Registro Civil 2017, divulgadas ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa considera como mortes violentas as que são decorrentes de homicídios, suicídios e acidentes de trânsitos, por exemplo.

A realidade nacional também pode ser vista em Divinópolis. Neste ano, a cidade registrou, até o momento, 54 homicídios.

— A média de idade nacional é compatível com as vítimas de Divinópolis, nossa média é de 20 a 30 anos — afirmou o delegado regional de Polícia Civil, Leonardo Pio.

Entre as 54 vítimas, apenas três eram mulheres, outro dado que se aproxima da realidade nacional.

violentas

Já no ano passado, ainda de acordo com informações do IBGE, Divinópolis registrou 51 mortes violentas. Destes, 15 tiveram como vítima indivíduos de 15 a 24 anos.

Em toda Minas Gerais, também em 2017, 8.392 homens tiveram mortes violentas, enquanto as mulheres foram 1.524.

 

 

Comentários
×