Mortes por febre amarela chegam a 25 em MG

 

 

Ricardo Camargos

O boletim epidemiológico divulgado pela Secretária de Estado de Saúde (SES-MG) ontem confirmou mais uma morte por febre amarela em Minas Gerais. Dados da pasta apontam que, no período de monitoramento, entre julho de 2017 e junho de 2018 até o momento, foram confirmados 47 casos de febre amarela em Minas Gerais. Desses, 25 resultaram em mortes e outros 99 casos continuam em investigação. Foram descartados 52 casos suspeitos no período.

Só no ano passado, entre julho de 2016 e junho de 2017, foram confirmados 475 casos de febre amarela no estado de Minas Gerais. Desse total, 162 evoluíram para óbito. O último caso confirmado teve início dos sintomas no dia 9 de junho de 2017.

 Porcentagem 

Dos casos confirmados, 44 (93,6%) são de pacientes do sexo masculino e três (6,4%) do sexo feminino. Todos os casos foram confirmados laboratorialmente. Até o momento, não há relato de vacinação para a febre amarela entre as confirmações. A média de idade dos casos confirmados é de 46 anos (15 – 88 anos). A letalidade por febre amarela em Minas Gerais no período de 2017/2018 é de aproximadamente 53,2%.

 Monitoramento 

No período de monitoramento entre 2017 e 2018, ocorreram epizootias (mortes de macacos) de Primatas Não Humanos (PNH) em 176 municípios, com confirmação de circulação do vírus em 32 municípios. Além dos 32 municípios com epizootias confirmadas, 43 municípios apresentam epizootia em investigação e 101 municípios com epizootia indeterminada (sem coleta de amostra).

 Imunização 

As ações de intensificação vacinal estão sendo realizadas em 275 municípios. O estado de Minas Gerais ainda apresenta 24 regionais de saúde com cobertura vacinal menor que 95%.

A proporção de municípios com baixas coberturas diminuiu. No entanto, ainda há necessidade de continuidade das ações de vacinação para garantir a homogeneidade da cobertura em todos os municípios, de acordo com a meta preconizada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). 

Vacinas entregues 

Em janeiro de 2018, foram entregues aos municípios 986.945 doses da vacina para atender as áreas selecionadas com estratégia de intensificação vacinal e rotina de vacinação.

Diante da ocorrência de casos humanos suspeitos da doença ou epizootias, ou municípios que são limítrofes a regiões com casos humanos e epizootias confirmadas, a intensificação vacinal deverá ser iniciada imediatamente. Esta deve ser realizada prioritariamente nos domicílios e vizinhança dos casos suspeitos, sendo estendida por todo o município.

 Recomendação 

A Secretaria de Saúde recomenda a vacinação casa a casa, com verificação do Cartão de Vacinação, devendo cessar apenas quando o município atingir comprovadamente a cobertura vacinal de 95% e realizar o Monitoramento Rápido de Coberturas Vacinais (MRC).

 Cenário 

Considerando o presente cenário de circulação do vírus da febre amarela silvestre na Região Sudeste do país, a secretaria faz alerta quanto à necessidade de investigação de rumores de morte de macacos e da intensificação da vacinação nos municípios com coberturas abaixo de 95%.  Recomenda ainda especial atenção aos municípios que fazem parte das seguintes Unidades Regionais de Saúde: Belo Horizonte, Barbacena, São João Del Rei, Alfenas, Varginha, Pouso Alegre, Divinópolis, Passos, Itabira, Juiz de Fora, Ubá, Leopoldina, Ponte Nova, Uberaba, Uberlândia e Ituiutaba. 

 

 

Comentários
×