Mortes por covid-19 em Divinópolis quase dobram em 2 dias

Matheus Augusto

Um dado alarmante no início na semana já justificava a preocupação da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) com o novo coronavírus em Divinópolis: o número de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) havia saltado de 14, em 2019, para 173, em 2020. Agora, outro dado que preocupa é o aumento considerável de fatalidades registradas nesta semana. Na última sexta-feira, 5, a cidade contabilizava três óbitos; até ontem, já eram sete. 

Mesmo com o aumento, a Prefeitura autorizou o funcionamento parcial de restaurantes, bares ficaram de fora.

— Destaca-se o fato de que os bares, com exceção aos estabelecimentos híbridos, devem manter suas atividades voltadas apenas à alimentação. Isto é, continuam suspensas atividades de entretenimento e consumo no local. Além disso, seguem proibidas a realização de atividades culturais, de lazer, shows, festas públicas ou particulares. Portanto, não estão autorizadas, estando os responsáveis e envolvidos sujeitos às penalidades, conforme decreto 13.771 — comunicou, em nota, a Prefeitura.

O decreto já está em vigor.

Dados

O boletim divulgado aponta 2.467 notificações. Desses, 474 foram testados: 247 positivos (177 já recuperados), 214 negativos e 13 em análise. A ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) chegou a 46,8%, sendo 36,9% no Sistema Único de Saúde (SUS) e 55,1% na rede particular.

Mortes

A quinta vítima fatal da doença em Divinópolis, um homem, de 87 anos, com histórico de comorbidades (cardiopatia e pneumopatia crônicas), morava em Ermida e estava internado no Hospital Santa Lúcia. 

A sexta morte foi registrada na madrugada de ontem. O paciente, de 69 anos, morava no bairro Bom Pastor, onde tinha um bar e era conhecido como Salvador. Ele estava internado há 60 dias no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) e não tinha histórico de doenças.

A última fatalidade registrada no boletim trata-se de uma mulher, de 45 anos, moradora do bairro Nova Fortaleza. Ela já havia testado positivo para a doença e morreu em 31 de maio. Segundo informações, a paciente não resistiu a uma cirurgia de pielonefrite, porém o estado decidiu incluir o caso no boletim. Segundo a Prefeitura, ela apresentava diabetes, hipertensão e cardiopatia.

Mais flexibilização

Apesar do crescimento dos dados, novas flexibilizações estão em elaboração. A Prefeitura divulgou ontem a autorização para restaurantes funcionarem todos os dias da semana, das 8h às 15h. Os estabelecimentos precisam respeitar todas as normas descritas no decreto: com a lotação de apenas 50% do local, uso obrigatório de máscara para funcionários e clientes e distância de dois metros entre as mesas – a mesma distância deve ser sinalizada em filas de entrada, banheiros e caixa.

Na entrada e em pontos estratégicos, a empresa precisa disponibilizar álcool em gel 70% para os clientes. O decreto também determina a higienização de mesas e cadeiras e a troca de toalhas de mesas a cada uso. O cardápio deve ser disponibilizado on-line.

Em caso de self-service, o estabelecimento deve escalar um funcionário para servir os clientes. A aferição da temperatura corporal com termômetro sem contato é obrigatório na entrada de restaurantes com mais de cinco mesas em seu interior; aqueles com temperatura igual ou superior a 37,8° não podem entrar.

A ocupação máxima por mesa é de duas pessoas.

Ficou de fora

Apesar da mudança, o texto não determinou a reabertura para bares, ainda impedidos de funcionar. Outro ramo que também aguarda o posicionamento do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus são as igrejas e os cultos. Conforme anunciado pela Prefeitura na última semana, a expectativa é que seja divulgado um plano geral de reabertura definindo as regras para cada segmento.

Horários

Conforme detalha o documento, o horário determinado é exclusivo para restaurantes. Indústrias e cadeia de abastecimento, prestadores de serviços e serviços essenciais continuam funcionando normalmente. Shoppings atacadistas podem abrir a partir das 8h e fechar às 14h. Shoppings de varejo possuem autorização para entre 12h e 20h. Já o comércio em geral – de rua –, desde terça-feira, pode abrir de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h.

 

Comentários
×