Mortes na Itália

João Carlos Ramos 

O coronavírus marcou um encontro mortal com a  China, dia 31 de dezembro de 2019. Sua trajetória foi maior e a Itália se tornou o quartel general da praga que assola toda a humanidade em 2020.

Os números sobem diariamente... Assustadoramente... Hoje – dia que escrevi esta coluna – 20 de março, as mídias noticiam que somente na Itália morreram 627 pessoas. O número é horripilante e as autoridades estão preocupadíssimas.

A peste negra (transmitida aos humanos  pelas pulgas que picavam os ratos) teve um saldo de 25 milhões de mortos em  apenas cinco anos. 1/3 da Europa foi ceifado...

A gripe espanhola (1918-1919) ceifou aproximadamente  50 milhões de pessoas, sendo a maior pandemia da história. Em seu caminho nefasto em solo brasileiro, foi descrito assim no jornal Gazeta de Notícias: "O Rio de Janeiro é um vasto hospital... Parece um filme de terror. Cadáveres jazem nas portas das casas, atraindo urubus, o ar é fétido, os raros transeuntes andam às pressas, como se fugissem de misteriosa doença. Os coveiros em grande parte estão acamados, e a polícia sai à procura de homens robustos que são forçados a abrir covas e sepultar os cadáveres. Não há caixões suficientes, e os mortos são despejados em valas comuns e o trabalho se estende pela madrugada adentro. Parecia que o inferno subira à terra, e o próprio satã comandava a carnificina. 

Assinalemos que a gripe espanhola surgiu logo após a primeira grande guerra mundial, que havia ceifado 10 milhões de pessoas. Para os estudiosos do Apocalipse,  a primeira guerra foi o primeiro AI da quinta trombeta (Apoc. 9:12). Voltando ao assunto sobre a Itália, vítima do coronavírus, sabemos que seus habitantes, ainda vivos, estão desesperadíssimos...

A esperança do mundo está no Salmo 91 (tradução de João Ferreira de Almeida) que diz: "O que habita no esconderijo do altíssimo a sombra do onipotente descansará. Direi ao Senhor: Ele é meu refúgio, a minha fortaleza e nele confiarei. Porque Ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa. Ele te cobrirá com tuas penas e debaixo de suas asas  estarás seguro. A sua verdade é escudo e broquel. Não temerás espanto noturno, nem seta que voa de dia, nem peste que ande na escuridão e nem mortandade que assole ao meio-dia. Mil cairão a teu lado e dez mil à tua direita, e tu não serás atingido. Somente com teus olhos olharás e verás a recompensa dos ímpios. Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. O altíssimo é a tua habitação. Nenhum mal te sucederá, nem praga nenhuma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas tuas mãos para que não tropeces com teu pé em pedra. Pisarás o leão e a áspide. Calcarás aos pés os filhos do leão e a serpente. Pois, que tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei, o colocarei em um alto retiro porque conheceu o meu nome. Ele me invocará e eu lhe responderei. Estarei com ele na angústia. O livrarei e o glorificarei. Lhe  darei abundância de dias e lhe mostrei a minha salvação.

Que Deus abençoe a Itália, cessando toda morte por coronavírus, e que sirva de lição para que o Brasil se cuide!

jocarramos@gmail.com

Comentários
×