Moradores denunciam falta de coleta de lixo

 

Maria Tereza Oliveira

A falta de coleta de lixo tem se tornado assunto recorrente na cidade, e não é de hoje. Há tempos a Arbor, empresa responsável pela coleta, e a Prefeitura vem sofrendo críticas quanto ao serviço prestado. De acordo com as reclamações, vários bairros da cidade estão ficando muitos dias com lixos nas esquinas.

A Prefeitura escolheu a Arbor através de processo licitatório. A empresa assumiu a responsabilidade pelo serviço na cidade em 2016 e, desde então, várias reclamações surgiram acerca do serviço prestado.

Lixo acumulado

Os funcionários responsáveis pela coleta suspenderam as atividades várias vezes nas últimas semanas. O resultado disso pode ser visto nas ruas.

Lixos espalhados em diversos bairros, praticamente se tornaram parte da paisagem. Além do mau cheiro, o lixo pode atrair animais e trazer inúmeros malefícios.

Entre os bairros afetados estão São Luiz, Halim Souki e Manoel Valinhas, São José, São Judas e outros mais longe do Centro que, segundo moradores, contam com lixo acumulando.

Críticas

O morador do bairro Halim Souki, o fisioterapeuta, Fernando Mendes, expressou sua indignação com a situação.

É um absurdo nossa cidade com os mais diversos recursos que dispõe estar passando por mais uma crise de pagamentos aos funcionários públicos e prestadores de serviços — criticou.

Fernando relembrou a crise financeira nas áreas da Saúde e da Educação e agora na coleta de lixo.

— Onde vamos parar com tamanho descaso a sociedade? — indagou.

Ele também questionou a postura da população diante do cenário.

— Alguns cidadãos também enchem as esquinas de lixo sabendo que não há coleta e facilitando a sujeira nas ruas. Fica nosso lamento aos gestores públicos, como também para as pessoas que não têm a responsabilidade social — lastimou.

Reclamações recorrentes

Em outubro o vereador Ademir Silva (PSD), levantou alguns problemas que o Município estava enfrentando com a Arbor. 

No relato, o edil reclamou do lixo espalhado pela cidade e disse que temia que urubus e ratos tomassem conta da cidade. Na época, um caos, ele responsabilizou a Arbor pela situação.  

 — É uma vergonha! Temos de denunciar a empresa para o Ministério Público, não só pelo péssimo trabalho na coleta do lixo, como também pelo descaso dela em relação à segurança dos funcionários — clamou. 

Segundo Ademir, a empresa já havia sido notificada pela Prefeitura que destacou o número insuficiente de caminhões, a falta de equipamentos de segurança para os funcionários e a má conservação dos veículos usados. 

Um funcionário da empresa que atuava em São João Del Rei, de acordo com denúncias, morreu em um acidente de trabalho e a causa da morte pode ter sido falta de segurança. 

Prefeitura  

O Agora ouviu a Prefeitura que afirmou que a Arbor enfrenta problemas internos e reflete no recolhimento do lixo.

— Apesar das dificuldades da empresa, o Município já notificou os responsáveis para normalizar os trabalhos ainda nas próximas horas, sob pena de buscar, judicialmente, mecanismos para garantir a prestação do serviço — informou.

O Executivo assumiu que está em débito com a empresa, estando com um mês de atraso. De acordo com a Prefeitura, estão sendo estudadas alternativas para solucionar a situação.

Sobre a segurança dos funcionários da empresa, a Prefeitura explica que, embora já tenha orientado a Arbor quanto aos equipamentos de segurança obrigatórios, isto é responsabilidade da empresa.

O contrato com a Arbor vai até março de 2019. Questionado se há a possibilidade de rescisão do contrato com a empresa, o Município disse que ainda não tem essa informação.

A Prefeitura revelou que o tema foi tratado em um encontro na tarde de ontem no Centro Administrativo, porém sem a presença do responsável pela Arbor, que alegou problemas de agenda.

Arbor

A reportagem do Agora tentou entrar em contato com a Arbor por diversas vezes via telefone para ouvir o lado da empresa, porém não obteve resposta.

Comentários
×