Montaria em touros e cavalos traz adrenalina para Divinaexpo

Jorge Guimarães

Os oito segundos mais intensos da vida de um competidor são os mesmos que levam o público ao delírio. A habilidade em domar o animal encanta jovens e adultos, crianças e idosos que assistem à competição entre técnica e força. E são exatamente essas cenas que o público da 48ª Divinaexpo poderá acompanhar entre 30 de maio e 3 de junho.

Nesses dias, serão disputadas no Parque Divinaexpo as provas de montaria em touro e cavalo, que contarão com a presença de competidores da Associação de Campeões de Rodeio (ACR), alguns de nível internacional.

Touros

Quem quiser conquistar a fivela de ouro na montaria em touros terá bastante trabalho durante os cinco dias de disputa. Nessa categoria, o competidor deve se equilibrar durante oito segundos sobre o animal segurando, com apenas uma das mãos, a corda americana que envolve o corpo do touro. A outra mão deve ficar solta e não pode encostar em nenhuma parte do corpo do competidor, do animal ou da arena. As notas variam de zero a cem pontos e são compostas por 50% da pontuação do touro e 50% atribuída ao competidor. No julgamento, os juízes levam em consideração, por exemplo, o grau de dificuldade que o animal impõe ao participante. 

Cavalo 

Já nas provas de montaria em cavalo, quanto mais alto o animal pular, melhor será a avaliação dos competidores. A regra de que o competidor deve segurar a corda apenas com uma das mãos também é válida nesta categoria. O tempo de duração e a pontuação também são idênticos aos da prova de montaria em touros, oito segundos e variação de zero a cem pontos, respectivamente. O vencedor desta categoria durante a Divinaexpo tem vaga garantida na disputa na Festa do Peão de Barretos, em agosto. 

Proibido

Cabe ressaltar que, conforme previsto na legislação vigente no país, é expressamente proibido o uso de quaisquer equipamentos que possam provocar lesões nos animais.

Comentários
×