Modernidade e custos: as propostas da era Print Júnior

Eleito na último sexta-feira quer devolver recursos à Prefeitura para investimentos na cidade

Matheus Augusto

Com o dobro de votos da chapa adversária, Eduardo Print Jr. (PSDB) foi eleito, na última sexta-feira, 1º, novo presidente da Câmara de Divinópolis para o biênio 2021-2022. Em entrevista ao Agora, falou sobre suas prioridades e disse esperar, ao fim de seu período à frente do Legislativo, devolver recursos à Prefeitura para investimentos na cidade.

União

Na oportunidade, o novo líder da Câmara agradeceu os votos de confiança e explicou a escolha dos membros.

— Tentamos fazer a chapa de consenso dentro da Câmara para que não rachasse em discussões e debates acalorados no dia da eleição — comentou.

Print ainda comentou que Roger Viegas é “um cara que me surpreendeu muito, somos amigos de longa data”.

— Estivemos de lados opostos, base e oposição, o que faz parte da política — destacou.

Ele ainda contou que, com sua experiência nos dois lados, já que foi oposição do ex-prefeito Galileu Machado (MDB) nos dois primeiros anos de governo e base nos dois últimos, foi incentivado a se candidatar a presidente da Mesa Diretora.

— Nesta eleição, eu tive uma proposta dos vereadores para que eu fosse o candidato à presidência da Câmara. (...) eles disseram que acreditavam no meu potencial e meu conhecimento à frente da Câmara para poder representá-los — ressaltou.

Eleito, ele se diz feliz com a responsabilidade, porém, afirma também ter conhecimento das suas obrigações.

— Me senti agora três vezes mais responsável pelo futuro da Câmara — afirmou.

Começo

Em seu primeiro dia útil no comando do Legislativo, Eduardo explicou que já fez alguns despachos e participou de reuniões técnicas. Uma das medidas que continuará em vigor é o revezamento dos quatros assessores de cada gabinete: apenas dois por dia. A intenção é evitar aglomerações.

Ainda neste sentido, o atendimento por ficha será adotado, com apenas duas pessoas por gabinete.

— Façam o agendamento prévio para evitar esperar e aglomeração — recomendou.

Ele ainda solicitou a colaboração de todos os servidores, inclusive dos novos vereadores, que “estão acelerados querendo mostrar serviço” para impedir aglomerações no Legislativo e impedir que uma contaminação force o fechamento do local.

O novo presidente da Câmara ainda solicitará às empresas terceirizadas contratadas a redução do número de profissionais alocados na Casa. 

— Para começarmos a fazer uma gestão de economia e que uma de nossas metas sejam atingidas: a devolução do recurso gasto com a Câmara voltando para a Prefeitura com as indicações de investimento — justificou.

Sobre possíveis cortes de funcionários, Print citou que “o pessoal é muito pouco para mudar”. Ele, entretanto, vê alternativa para contribuir para a redução dos custos da Câmara. 

— Até na próxima semana eu quero iniciar o processo de digitalização de todo o processo de indicação e requerimento na Câmara. Hoje gasta-se três, quatro vias para fazer isso — destacou.

A transição seria mais uma medida para agilizar os pedidos dos vereadores e evitar gastos “desnecessários” diante das possibilidades tecnológicas.

— Se a gente conseguir digitalizar e a Prefeitura receber isso on-line, além de ser uma economia para a Câmara e a população, é uma economia de papel, gasolina, carro e mão de obra, porque todo dia tem que sair um carro da Câmara para levar à Prefeitura — detalhou.

Por fim, ainda aproveitando um primeiro dia “mágico”, Print se disse feliz e convidou a população a seguir os canais oficiais da Câmara contra informações falsas.

Primeira reunião

Até o início de fevereiro, as reuniões ordinárias estão suspensas devido ao recesso parlamentar. Uma extraordinária, contudo, deve ser convocada ainda nesta semana para os vereadores votarem o primeiro projeto a ser apresentado pela nova administração. Os parlamentares se reuniram ontem com o prefeito eleito Gleidson Azevedo (PSC) para explicar o texto.

Conforme explicou a Prefeitura, o objeto é reduzir o índice utilizado para atualização anual do valor da Unidade Padrão Fiscal do Município de Divinópolis (UPFMD). “O referido projeto influencia diretamente na correção das taxas municipais e impede que ocorra um reajuste abusivo nestas”, informou a Administração.

Aos vereadores, o prefeito, sua vice, Janete Aparecida (PSC), e o secretário de Fazenda, Gabriel José, responderam aos questionamentos dos edis e destacaram a importância do projeto.

— Contamos com o apoio de vocês para que a população não sofra esse aumento abusivo — afirmou Gleidson.

Votação

A chapa “Conhecimento, Inovação e Transparência” tem como presidente Eduardo Print Jr; vice-presidente, Roger Viegas (Republicanos); 1º secretário, Zé Braz (PV); 2° secretário, Israel da Farmácia (PDT).

Já a segundo era liderada por Ademir Silva (MDB) e contava com Lohanna França (CDN) na vice-presidência, Ana Paulo do Quintino como 1ª secretária e Edsom Sousa (CDN) como 2° secretário.

Votaram na chapa liderada por Ademir: Ademir, Ana Paula do Quintino, Edsom Sousa, Eduardo Azevedo e Lohanna França. 

Votaram na chapa com Print na liderança: Eduardo Print Jr, Flávio Marra, Hilton de Aguiar, Israel da Farmácia, Josafá Anderson, Rodrigo Kaboja, Ney Burguer, Rodyson do Zé Milton, Roger Viegas, Wesley Jarbas e Zé Braz.

Por não se sentir representado por nenhuma das duas composições, como afirmou em suas redes sociais, Diego Espino (PSL) se absteve.

Comentários
×