Moda tipo exportação

A exportação de moda sempre foi um desejo da indústria fashion brasileira. Quando o dólar fica nas alturas (como agora), o assunto volta a ganhar espaço. É necessário ter uma política exportadora para o setor, assim como já existe para o aço, minério e agropecuária. Porém, como o ‘custo Brasil’ (na moda) praticamente impede concorrer no mercado internacional, o assunto morre ai.

Mesmo assim, algumas marcas usam sua criatividade para entrar na corrida internacional, através de nichos que exigem algo diferenciado. Em Minas, duas marcas estão realizando esse trabalho - com sucesso. Enquanto a Arte Sacra está conquistando o Oriente Médio com seus bordados, a Skazi está entrando no mercado asiático com ajuste em suas propostas fashion.

Merecem aplausos!

Vaivém

  • A São Paulo Fashion Week começa nesta semana (21 a 26 de outubro) com forte presença de marcas mineiras na passarela. Entre elas , está a LED – marca jovem descoberta no concurso Ready to Go, que acontecia na Minas Trend. Além desta, mais quatro ‘made in Minas’ estarão no galpão onde acontecerá o evento paulistano ***
  • Os desfiles na Minas Trend (29 de outubro a 1º. de novembro, em Belo Horizonte) foram abertos para muito além das marcas jovens - como se previa inicialmente. A abertura terá, também, nomes de peso do nosso circuito fashion -  como o Victor Dzenk ****
  • Sabe qual a nova moda do verão? Usar tênis com vestido ou saia. Fica ótimo para as mais jovens, mas também vale para quem está acima dos 30 anos. Cria um ar jovial. Uma ressalva: melhor evitar o terrível ‘tênis feio’ ***

Ponto final

A indústria do perfume é uma das que mais cresce no circuito da moda. Todas as grandes marcas de moda possuem sua linha de fragrâncias, algumas mais sofisticadas e outras menos. O mais recente foi o da Hermès, em uma fazenda de São Paulo - para afinar com o nome ‘Terre’ da novidade. Enquanto isso,  marcas relativamente novas, com a linha da popular Jequiti (do Grupo Silvio Santos), cresceram rapidamente. Vale dizer que o Brasil é segundo consumidor de perfumes (mais de US$ 6 bilhões) no ano passado, só superado pelos EUA (mais de US$ 7 bilhões). A França, berço dessa indústria, faturou US$ 2,5 bilhões.

Comentários
×