Moda: customização garante looks com identidade

 

Juan Andrade 

A customização é um segmento que está em constante expansão, principalmente em São Paulo e nas grandes capitais brasileiras. Grandes marcas e estilistas renomados estão apostando nessa área para criação e desenvolvimento de coleções e produtos, buscando se sobressair no mercado, inovar e criar um novo conceito de moda.

A expressão da customização foi criada para traduzir o termo da moda americana “custom made”, que quer dizer “sob medida” e chegou no Brasil no fim dos anos 90. As grandes marcas estão se especializando em “reciclar” e dar uma cara nova para produtos que ficaram ultrapassados. Essa personalização não se restringe apenas às marcas ou estilistas, pelo contrário, pode ser feita por qualquer pessoa que tenha criatividade, estilo e o desejo de ter um produto estilizado e único.

Não é preciso comprar uma peça pronta. Cada um tem potencial para desenvolver sua própria ideia. Seja em uma roupa, bolsa ou sapato, essa é a hora de brincar e testar possibilidades. Nem sempre o resultado ficará da forma pensada na primeira vez, mas, talvez, esse seja um resultado único.

Customizar é uma maneira de mostrar quem a pessoa é, revelando seu universo pessoal. É sobre passar uma mensagem e criar uma moda própria, autêntica e diferente. Isso possibilita a diferenciação entre os demais, é ousado e chama a atenção.

Por que comprar uma roupa nova toda vez que se vai a uma festa, por exemplo, se é possível utilizar uma peça antiga ou que não se usa mais e renová-la? Possibilidades não faltam e quase tudo pode ser transformado. Aquela camisa manchada, com uma modelagem ultrapassada ou com um furo pode ser enriquecida e estilizada com alternativas baratas e simples. Os defeitos se transformam em oportunidades para inovação e imaginação. Nesses momentos, surgem as melhores ideias.

Para customizar, é permitido cortar, costurar, rasgar, pintar, manchar, desenhar, escrever, bordar, aplicar patches, flores, rebites, rendas e taxas, sobrepor tecidos de cores, estampas e texturas variados, destonar a cor do jeans, desfiar barras, fazer amarrações e até mesmo unir algumas dessas técnicas.  Uma blusa pode se transformar em um cropped, uma calça em um short ou saia... São inúmeras formas para se fazer um trabalho fantástico. Não se pode esquecer que esse será um produto único e atemporal, que poderá ser usado em ocasiões e momentos diversos.

Quem adere à customização também contribui com o meio ambiente, seguindo um movimento sustentável, diminuindo a prática do consumismo, o descarte de produtos que foram renovados e também faz o uso dos famosos 3 R’s: reinventar, reciclar e reutilizar.

Juan Andrade é estudante do curso de Moda da Faced.

 

 

O conteúdo desta editoria é produzido em parceria com o Faculdade Divinópolis – Faced.

Comentários
×