Missa reúne congadeiros no Santuário de Santo Antônio

Da Redação

O Santuário de Santo Antônio recebe os congadeiros de Divinópolis para a celebração da Missa Conga às 15h30 deste domingo, 26.

O culto religioso, além de abrir o calendário de 2019 das festas de congado, comemora os 131 anos da assinatura, pela princesa Isabel, da Lei Imperial 3.353 – a conhecida Lei Áurea –, de 13 de maio de 1888, que aboliu a escravatura no Brasil.

A tradicional Missa Conga será presidida por frei Leonardo Lucas Pereira, que vem celebrando a cerimônia por 42 anos ininterruptos em Divinópolis.

A concentração das guardas e dos Estados da Coroa do Congado será às 15h em frente ao Santuário, seguida da missa.

Nove ritos da missa

A celebração de missas com a participação dos congadeiros na antiga matriz do arraial do Divino Espírito Santo do Itapecerica, hoje Divinópolis, está registrada em documentos da década de 1850.

Entretanto, a Missa Conga, como se realiza hoje, começou no fim da década de 1960, a partir de pesquisas do folclorista, antropólogo e professor Romeu Sabará, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que constatou semelhanças entre o ritual da missa católica e o ritual dos congadeiros em várias circunstâncias, chegada à casa de alguém, almoço, agradecimento etc.

O professor Sabará constatou nove ritos para a Missa Conga, com músicas e danças próprias: ritual de entrada, penitencial, da palavra, do ofertório, da consagração, da amizade, da comunhão, de ação de graças e de despedida.

Essa primeira celebração está registrada no filme de curta-metragem “Congadas”, dirigido pelo cineasta, professor e padre Edeimar Massote, em 1976, com fotografia de Hélio Márcio Gagliardi, com a colaboração do padre Nereu de Castro Teixeira.

A missa teria sido celebrada em Ouro Preto, com a participação especial das guardas: Caboclinhos e Catopê do Serro, Marujos e Moçambique de Belo Horizonte, Congo de Raposos, Candombe e Congo da Lagoa de Santo Antônio e Vilão de Oliveira.

1ª Missa

Em Divinópolis, por sugestão do antropólogo e professor José Alaor Bueno de Paiva, a primeira Missa Conga, no rito atual, foi celebrada há 42 anos, em 15 de maio de 1977, defronte ao Santuário de Santo Antônio, pelo mesmo frei Leonardo Lucas Pereira, que desde aquela data vem repetindo a celebração anualmente, com a participação das várias irmandades de Divinópolis e eventualmente de cidades próximas. Em seguida, a celebração litúrgica espalhou-se por cidades da região.

Comentários
×