Minas tem 14 mortes pelo covid-19; Divinópolis tem aumento de idosos com suspeita da doença

Paulo Vitor Souza

Minas Gerais já soma 14 mortes em razão do cornavírus. O boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) desta quarta-feira, apontou que três novas mortes foram confirmadas de ontem para hoje.

O paciente número 12 trata-se de uma senhora de 88 anos da cidade de Paraisópolis, segundo a secretaria, ela apresentava outras comorbidades. A vítima número 13 é também uma idosa de 92 que residia na capital. A 14ª vítima da covid-19 é um homem de 59 anos, que morava em Varginha. Ele também tinha comorbidades.

No estado, já são 614 casos confirmados da infecção, além de 51.640 casos suspeitos. 270 casos confirmados foram registrados em Belo Horizonte. Ainda de acordo com a SES, foram descartadas 115 mortes, até então suspeitas de covid-19.

Dados

Os dados variam por causa da dificuldade em estabelecer os testes para detecção da doença. Na madrugda desta quarta-feira, 8, o professor de engenharia José Luiz Rezende Pereira, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) morreu em decorrência do novo coronavírus. Ele tinha 71 anos e morava em Juiz de Fora. Ele ainda não aparece no boletim de hoje da SES, mas a própria secretaria confirmou o óbito.

Divinópolis

Na cidade, há uma cresecente no número de idosos com suspeita da doença. Nos últimos dias, os divinopolitanos têm saído à ruas, levando assim a um afrouxamento do isolamento social. O secretário municipal de saúde, Amarildo Sousa, alerta para o risco do aumento do contágio em razão do afrouxamento das medidas.

— Mesmo com o todas as medidas tomadas por parte da administração e da Semusa, verificamos um aumento de idosos com suspeita de infecção. O que preocupa, pois só poderemos proteger essas pessoas e achatar a curva epidêmica se seguirmos a risca as orientações dos nossos especialistas e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Por isso pedimos que fiquem em casa e evitem ao máximo contato com outras pessoas e principalmente os idosos. Sabemos que é um momento difícil, mas não podemos colocar a população em risco, alertou o secretário de saúde.

Comentários
×