Minas Gerais: Cenário melhora com avanço da vacinação

Confirmações de variantes, no entanto, preocupam; objetivo é acelerar imunização

Da Redação

Dez das 14 macrorregiões de Minas Gerais estão na onda verde do Minas Consciente, incluindo a Oeste, da qual Divinópolis faz parte. Três na amarela ‒ Nordeste, Leste do Sul e Triângulo do Norte ‒ e uma na vermelha ‒ Triângulo do Sul ‒ fecham a lista. A situação é resultado da melhora dos indicadores da covid-19 no estado, especialmente na queda de internações. Agora, o governo estadual trabalha para acelerar a distribuição de vacinas às Regionais de Saúde e encerrar a imunização de adultos até o próximo mês, tendo em vista a circulação de variantes em cidades mineiras.

Melhora

Em coletiva nesta terça-feira, 17, o secretário de Estado de Saúde (SES-MG),  médico Fábio Baccheretti, destacou que o cenário em Minas Gerais tem melhorado consideravelmente em várias frentes.

— Em termos gerais, o estado vem melhorando sua situação epidemiológica em relação ao coronavírus. Observamos uma queda na média móvel dos casos e óbitos, queda progressiva no número de internações registradas por 100 mil habitantes, na ocupação das UTIs e no número de pacientes que aguardam por leitos — ressaltou.

Dados da secretaria apontam que, nos últimos sete dias, 675 municípios não tiveram nenhuma morte registrada no Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe). A redução, garante, é resultado direto do avanço da vacinação no estado.

— Isso representa aproximadamente 80% dos municípios mineiros, refletindo o avanço da vacinação e sua eficácia no controle da doença — afirmou.

Dados Minas

Minas Gerais tem mais de 2 milhões de casos confirmados, 45 mil em acompanhamento e 52.132 mortes confirmadas. Apenas no período de 24h, entre terça e ontem, foram registradas 4.250 novos casos e 130 óbitos

Vacinação

Conforme a secretaria, o Estado já recebeu mais de 19 milhões de doses de vacina contra covid-19.

— Cerca de 70% dos mineiros acima de 18 anos já receberam a primeira dose do imunizante, o que já impacta positivamente nos indicadores em MG — citou a SES.

Durante todo o mês de agosto, a estimativa é de receber cerca de 6 milhões de imunizantes, incluindo novos lotes da Janssen, de dose única.

— A expectativa é que, ainda no mês de setembro, todos os municípios já tenham aplicado a primeira dose nos adultos e, então, avançaremos com a imunização dos adolescentes com comorbidades e, depois, daqueles sem comorbidades — detalhou o secretário. 

Ele também aguarda a autorização federal para o início da imunização de adolescentes até 12 anos.

Segundo o chefe da pasta, o avanço da imunização sofreu desgaste pela demora do governo federal em repassar parte dos imunizantes e por dificuldades logísticas da própria secretaria. Para acelerar o processo, mudou-se o modo de distribuição, com o objetivo de garantir mais segurança no armazenamento das doses, visto que, nos fins de semana, as doses estão mais expostas a perdas, por falhas no refrigeramento e baixo fluxo de vacinação.

De acordo com ele, a média era de duas remessas semanais, mas, desde a última semana, o cenário mudou, com acúmulo das vacinas que chegaram na quarta com os novos lotes de sexta, que ficaram para segunda. Assim, um novo planejamento foi desenhado para enviar vacinas segunda, quarta e sexta, conforme entrega do governo federal.

Ao Agora, a Prefeitura explicou que ainda não há previsão para o início da vacinação de adolescentes, dada a incerteza do fluxo e volume de vacinas enviadas ao município. A expectativa é que esse novo processo seja iniciado respeitando a ordem etária de imunização, ou seja, após o término do cadastro dos adultos. O Executivo, no entanto, informou que o plano de vacinação para o público menor de 18 anos já está pronto, tendo em mãos, inclusive, o informe técnico do Estado.

Variante delta

Até o momento, Minas Gerais confirmou 12 casos da variante delta e há ainda oito em investigação. Os casos são de: Belo Horizonte (3), Unai (2), Divino (2), Montes Claros (1), Carangola (1), Itabirito (1), Virginópolis (1) e Juiz de Fora (1). Apenas três dos casos foram importados, os demais ocorreram por transmissão comunitária.

— Como estão ocorrendo casos em pessoas que não viajaram, podemos falar que já existe uma transmissão comunitária em Minas Gerais. Porém, acreditamos que, com o avanço da vacinação, quando tivermos um aumento da circulação da delta, a proteção da vacina poderá barrar o seu avanço — avaliou o secretário.

As medidas de prevenção às variantes são as mesmas para a covid-19: distanciamento social, uso de máscara, higienização das mãos e vacinação. Enquanto isso, a secretaria tenta identificar e isolar os casos de variantes o mais rápido possível, a fim de evitar o contato com outras pessoas.

— A SES-MG tem ampliado as ações de vigilância genômica do coronavírus e realizado um monitoramento rigoroso dos casos suspeitos da variante, a fim de coibir a sua disseminação no estado, principalmente em regiões mineiras próximas aos estados com maior transmissão — garantiu o secretário.

Até o momento, já foram confirmados 2.805 casos de variantes no estado. A variante que ainda predomina é a gama (P.1), presente em 96,06% dos casos. As 12 confirmações da variante delta representam 0,4% do total de amostras sequenciadas até o momento.

Comentários
×