Milionário prêmio da Libertadores

 José Carlos de Oliveira

A Libertadores ganha, a partir da edição de 2019, um atrativo a mais para os clubes brasileiros. Antiga reivindicação de todos os participantes do torneio, a Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) aumentou significativamente os prêmios por fases e conquistas da copa continental, equiparando os valores à milionária Copa do Brasil.

 Salto

 O prêmio pela conquista do título do torneio saltou de $ 6 milhões para $ 12 milhões (nada menos que R$ 47 milhões na cotação atual), com o vice recebendo $ 6 milhões. Somadas as premiações de todas as fases, ao campeão caberá o valor nada menos que $ 19 milhões (R$ 74,1 milhões).

 Motivação

 Se antes os clubes já brigavam para estar no torneio, agora terão um motivo a mais para se fortalecerem para a disputa. Seja qual for o gasto que tiver para montar um grande time, a premiação compensará o esforço.

 Garantido

 Hoje, os dois mineiros – Cruzeiro e Atlético – que disputarão a Libertadores de 2019 já sabem o valor que têm assegurado. Por estar na fase de grupos, a Raposa embolsará $ 3 milhões (R$ 11,7 milhões), enquanto que o Galo receberá $ 500 mil pelo duelo contra o Danubio (R$ 1,95 milhão), na pré-Libertadores. Isto, sem contar o dinheiro com as bilheterias.

 Outro lado

 Se por um lado os clubes ganham motivação para participarem do torneio continental, o Campeonato Brasileiro e torneios regionais perderão e muito. É que, a partir de agora, os times terão um motivo a mais para ‘priorizar’ a Libertadores, em detrimento das competições nacionais.

 Alternativa

 O alerta fica ligado, e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem que buscar uma forma de amenizar o prejuízo. Como? Não sei. Mas que tem de encontrar, isto tem.

O Guarani e a Libertadores

 A disputa da próxima Copa Libertadores interessará de perto ao Guarani. Mas o que tem o alvirrubro com o torneio continental? Simples, é que pelas datas confirmadas pela Conmebol para os jogos do Atlético contra o Danubio, do Uruguai, o clube da capital terá que repensar a equipe que mandará a campo contra o Bugre.

Com a partida entre Atlético e Guarani, pelo Mineiro, marcada para o dia 3 de fevereiro, às 17h, na Arena Independência, e o duelo do Galo na Libertadores acontecendo no dia 5, às 19h15, no Uruguai, a tendência é que a Federação Mineira de Futebol (FMF) antecipe o jogo pelo estadual para o dia 2, facilitando a viagem do alvinegro para o confronto da Libertadores no Uruguai, e mesmo assim o time da capital ainda deverá preservar seus principais jogadores no Mineiro.

 Bugre no caminho certo

 Com menos de um mês de preparação para o Campeonato Mineiro, o Guarani já realizou três jogos-treino, e tem mais um agendado para a manhã de sábado, contra o time de Juniores do América. A partida será disputada no Farião, às 10h30. E este é sim o melhor caminho para que o técnico Gian Rodrigues consiga armar o time para a estréia no estadual, contra o Cruzeiro, no dia 19 de janeiro. É jogando que um time atinge a melhor forma física e técnica.

 Críticas

 E por falar em jogos-treino, não dá é para entender as críticas de determinados torcedores. Bastou o alvirrubro ser derrotado pelo Cruzeiro na terça-feira, por 4 a 2, para deitarem falação e acharem que está tudo errado pelas bandas de Porto Velho. Ora bolas, o que menos conta nestes jogos é o resultado. O importante é o técnico Gian Rodrigues aproveitar o momento para armar o time e encontrar a melhor formação para o estadual. O resto é resto.

Críticas sempre existirão e o que mais tem é gente que é sempre do contra, e não há como lutar contra isto. Então que falem à vontade, mas deixem a turma trabalhar em paz.

Ser apenas do contra não é e nem nunca será o melhor caminho. E estamos conversados.

Comentários
×