MG tem primeiro hospital público a oferecer unidade de Cuidados Continuados Integrados

Da Agência Minas

A Casa de Saúde São Francisco de Assis, em Bambuí, é o primeiro hospital público do Estado a oferecer leitos de Cuidados Continuados Integrados (CCI) e o sexto no país a adotar essa proposta inovadora. A unidade, da Rede Fhemig, foi incluída recentemente na Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Oeste, com capacidade de 50 leitos para pacientes que necessitam de reabilitação física pós-trauma.

A Casa de Saúde admite pacientes encaminhados pelos hospitais de urgência e emergência da região Oeste, que passam por uma avaliação multiprofissional na unidade.

Essas pessoas assistidas precisam atender a alguns critérios, como ter vínculo familiar e residência fixa. Isso porque o tratamento oferecido pela unidade varia entre 30 e 90 dias, previstos em um plano de cuidado individual elaborado pela equipe. Após esse período intensivo, com sessões de fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição e demais necessidades apresentadas pelo paciente, este recebe alta e continua sendo monitorado, em casa, pela Atenção Básica.

Os pacientes (ou familiares) que se interessarem devem procurar a direção do hospital onde estão internados e solicitar a sua transferência para a Casa de Saúde São Francisco de Assis. Pacientes que já estão em casa devem procurar a sua Secretaria Municipal de Saúde para que seja avaliada essa possibilidade e, se for o caso, também serem encaminhados.

O serviço é essencial para garantir o tratamento do paciente no momento mais promissor para sua reabilitação, ou seja, logo nos primeiros três meses após sua alta hospitalar das unidades de urgência e emergência. Ao mesmo tempo em que ele é atendido nas sessões programadas, sua família é treinada para ajudá-lo nas tarefas diárias, quando voltar ao seu lar.

Pessoas que sofreram um acidente vascular cerebral (AVC), traumatismos cranianos, fraturas graves, entre outros casos, podem recuperar sua autonomia e independência funcional de forma parcial ou total, assim como se recuperar de sequelas físicas e neurológicas, se forem reabilitadas no momento certo.

José Aparecido da Silva acompanhou sua filha Thaynã Aira Aparecida Silva, de 26 anos, na CSSFA. Ela foi a primeira paciente a ser atendida na Unidade de Cuidados Continuados Integrados, admitida no dia 26 de janeiro deste ano.

Thaynã foi vítima de acidente de carro e sofreu traumatismo craniano. Permaneceu internada em coma por 20 dias. Encaminhada à Casa de Saúde, ela e sua família foram atendidas e orientadas de acordo com suas necessidades e expectativas de reabilitação. O pai de Thaynã agradece e elogia o trabalho realizado pela equipe da CCI.

– Ela já teve ótimos resultados, a equipe está de parabéns. Estou muito satisfeito em ver minha filha se recuperar tão bem e tão rapidamente – avalia.

Comentários
×