Mentira não é, mas é meia-verdade

Bob Clementino 

Quando ainda era vereador, Cleitinho disse em um de seus discursos polêmicos na Câmara “que candidato em campanha eleitoral falar de saúde, segurança e educação, se não fizer uma reforma política e enxugar tudo neste país na classe política, não vai adiantar nada”. Disse mais: “tem que acabar com um bocado de vereador, acabar com a figura de vice-prefeito. Quem dirá que vice-prefeito fez alguma coisa para alguma cidade?”. Diante desta afirmação, é de se questionar: já que a reforma política não aconteceu, significa então que Cleitinho, se for candidato a prefeito, ou seu irmão, não vão falar de segurança pública, saúde e educação? E se vice nada vale, como encarar a condição de vice-prefeito de uma chapa que vier a apoiar?

Não disse mentira, mas é meia-verdade!

Em entrevista à Rádio Minas, no programa “Bom dia, Divinópolis”, ao falar que a empresa Vale ‒ dentro da política de compensar o Estado pela agressão ao meio ambiente que ela causou com o rompimento da barragem de Brumadinho ‒ vai terminar o hospital público de Divinópolis, Cleitinho disse que o mérito desta conquista é dele, do deputado federal Domingos Sávio (PSDB) e de Jaiminho Martins (Pros).


  1. Também isso não é mentira, mas, é meia-verdade!

    E é meia-verdade porque o vice-prefeito, Rinaldo Valério (PSC), está desde janeiro de 2019 visitando a equipe técnica da Secretaria Estadual da Saúde (SES-MG), na Cidade Administrativa, e os responsáveis pela Parceria Público-Privada (Cláudia Hermínia e Ian Queiroz), visando a que o hospital público de Divinópolis fosse incluído entre as obras que a Vale vai terminar.

  2. Aliás, em minha coluna de 7 de maio deste ano, escrevi: “...foi o vice-prefeito, Rinaldo Valério, que também é médico, quem deu em primeira mão a notícia de que a Vale, em sua política de compensação pelos estragos ambientais que causou a Minas, iria
    terminar o hospital público de Divinópolis. Depois, outros deputados tentaram se assenhorar politicamente da façanha, mas quem tem as reais notícias é Rinaldo”. E me parece que é justamente isso que está acontecendo.

    Rinaldo agradece

    Quando vou escrever sobre qualquer assunto, checo os fatos com as pessoas envolvidas e colho suas versões. Liguei para o vice-prefeito, Rinaldo Valério, para lhe contar que, na Rádio Minas, o deputado Cleitinho havia citado o deputado federal Domingos Sávio e o ex-deputado Jaiminho Martins como as pessoas que de alguma forma contribuíram para convencer o governador Romeu Zema (Novo) e a empresa Vale a terminar a construção do hospital, dentro da sua política de compensação. Não incluíram o vice-prefeito. Elegantemente, Rinaldo disse: “Certamente, o deputado Cleitinho não sabe da minha participação. Mas fico feliz em saber que eles vieram somar comigo nesta reivindicação. Aliás, Bob, na sua coluna em março, defendi que o prefeito, os vereadores e deputados da região também se mobilizassem para que o hospital público de Divinópolis seja o segundo a ser terminado pela política de compensação da Vale. Não podemos perder esta oportunidade”, disse. 

    Candidatos a prefeito, não inventem! 

    Primeira dica: com a pandemia do coronavírus e isolamento social horizontal, as eleições deste ano serão basicamente feitas pelas redes sociais. Por outro lado, é importante lembrar que a pauta de obras que Divinópolis acumula é enorme e que realizá-las deverá ser meta de várias administrações futuras. Portanto, não inventem mais obras, tantas vezes irrealizáveis, e apenas tenham soluções para as pautas existentes. Já será muito bem-vindo!

    

Comentários
×