Mensagem aos Pais

William Azevedo 

O Sargento Jair Azevedo, meu pai saudoso e inesquecível, que sempre lembro emocionado, deixou sete filhos bem encaminhados na vida, porque entendeu que a melhor herança seria dar-lhes uma formatura em curso superior. Avô de quinze netos, alguns já formados, outros em formação no curso superior, e três cursando Medicina (Sargento Jair sonhava com um médico na família); e tem um bisneto.

Sempre atento e dedicado à educação de todos os filhos, certa vez me perguntou, a mim que me apeguei extremamente a ele e o considerava meu melhor amigo: — Meu filho, você acha que eu sou um pai presente? Então, com os meus doze anos, respondi, de imediato: — Que isso, pai, você é um exemplo de chefe de família. Quando tiver os meus filhos, vou me espelhar em você para ser um bom pai. Hoje, tenho três filhos; Matheus e Ingridy cursam Medicina; Samuel é um menino esperto, que adora ler. Eu os acompanho de perto, procurando ser presente, como o foi o meu pai na minha vida. Sargento Jair afirmava que amou seu padrasto, embora sentisse profundamente a falta do seu pai, que saiu para fazer compras no armazém e jamais voltou — abanMensagem aos pais donou a família desse jeito. Mas o Sargento Jair não o abandonara, alimentava o sonho de conhecê-lo. 2020 marca oito anos que nosso pai nos deixou, aos 78 anos de idade. Eu estava com 50 anos, a filha mais velha com 57 e a caçula com 38: filhos bem criados e encarreirados na vida. E, hoje, minha mãe Alzira Elias Azevedo, com 85 anos, é a matriarca, a enérgica chefe da família.

O Sargento Jair conversava mais comigo, sempre que se aproximava o Dia dos Pais. Manifestava a constante vontade de conhecer o pai; e que o perdoaria por haver abandonado a família, a esposa e os dois filhos pequenos. Um dia, ouvindo a música “Mother”, de John Lennon, comecei a prestar atenção à letra e vi a coincidência vivida pelo integrante do The Beatles, abandonado pelos pais aos 6 anos de idade. Gravei a música e passei para meu pai ouvir, traduzindo a letra da canção, na medida do possível. A partir desse momento, esta música sempre que ouvida, onde quer que fosse, nos comovia. Era um segredo entre mim e meu pai.

Este ano decidi compartilhar a canção com todos os que são pais ou que perderam seus pais por algum motivo:

Mãe, você me teve, mas eu nunca tive você

Eu quis você, mas você não me quis

Então eu, eu tenho apenas que dizer a vocês

Adeus, adeus

Pai, você me deixou, mas eu nunca te deixei

Eu precisei de você, mas você não precisou de mim

Então eu, eu tenho apenas que dizer a vocês

Adeus, adeus

Crianças não façam o que eu fiz

Eu não podia andar e tentei correr

Então eu, eu tenho apenas que dizer a vocês

Adeus, adeus

Mamãe, não vá

Papai, volte para casa

Eu tive a felicidade de ter meu pai por 50 anos. Peço a Deus, sempre, para me dar saúde, a fim de deixar minha família criada e encaminhada; e minha esposa Tatiana, feliz, porque os deixei por vontade do Pai.

 

 

 

Comentários
×