Membros de associação que defende recursos hídrigos depõem à CPI da Copasa

Da Redação

Os vereadores que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a prestação de serviços e o cumprimento do contrato da Companhia de Saneamento (Copasa) em Divinópolis ouviram na noite desta segunda-feira, 4, o depoimento dos membros da Associação Nascentes do Bela Vista (ANBV).

Estiveram presentes presidente da ANBV, Darli Salvador; a secretaria executiva, Veramar Camilo Souza; e o consultor jurídico Cleiton Assis.

O presidente da CPI, vereador Sargento Elton (PEN) iniciou a sessão concedendo aos membros da associação o direito de fazer a leitura de um documento que pontuou todas as insatisfações dos membros da ANBV com relação à atual situação do abastecimento no município.

Em seguida houve rodadas de perguntas dos membros da CPI e uma das primeiras indagações foi com relação ao índice de satisfação que a associação tem diante das ações ambientais realizadas pela Copasa em Divinópolis. Cleiton Assis relatou que a empresa "traz inúmeros prejuízos ambientais".

— Esta CPI já apontou que a Copasa não tem os licenciamentos ambientais devidos para o fornecimento e abastecimento de água no município — disse Cleiton.

Ele frisou que cidades da região entraram com ações judiciais contra a Copasa, considerando os deveres e obrigações ambientais da companhia.

O segundo a ser questionado pelos vereadores foi Darli Salvador, que pontuou aos vereadores as questões das falhas no recolhimento dos dejetos, além dos pontos de amostragem colhidos pela empresa e que a população também não tem, segundo ele, conhecimento sobre a qualidade da água que ingere e que, se contaminada, pode gerar doenças.

— Vejo a Copasa hoje como agente poluidora em nossa cidade — comentou.

O vereador Zé Luiz da Farmácia (PMN) questionou se a associação já reuniu com a Copasa para firmar alguma parceria ambiental e se a empresa está fazendo algum tipo de preservação na cidade.

Em resposta, Darli Salvador afirmou que a associação nunca teve parceria com a Copasa e que não tem conhecimento de nenhum trabalho ambiental realizado por ela que não seja a distribuição de panfletos e mudas de árvores.

— Todo o trabalho educacional que a Nascentes Bela Vista realiza é voluntariado nas escolas. E o ato da Copasa distribuir mudas não pode ser considerado como preservação, principalmente no quesito de conservar matas ciliares, lençóis freáticos e nascentes — respondeu.

Cleiton Assis acredita que o contrato assinado com a Copasa é fadado a ser falho na efetivação e cumprimento por parte da empresa. O vereador Roger Viegas (Pros) questionou sobre a propaganda da Copasa ser considerada pelos membros da ANBV como "enganosa".

Darli respondeu que as mídias veiculadas em TV, rádio e panfletos da Copasa prometem ao cidadão uma qualidade de serviço que não é realizada.

— Outra forma de propaganda enganosa é a cobrança de uma taxa de esgoto sendo que não temos nenhum esgoto tratado na cidade — finalizou Darli Salvador.

Agenda

A próxima sessão de depoimentos marcada pelos membros da CPI será nesta quarta-feira, 6, a partir das 13h, com o depoimento do ´prefeito de Bom Despacho, Fernando José Castro Cabral (PPS), que conseguiu romper o contrato com a Copasa e o município assumiu o serviço de água e esgoto na cidade.

Comentários
×