Medo do desemprego volta a subir

 

Pablo Santos

O clima de pessimismo em conseguir um emprego com carteira assinada voltou a preocupar, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice do Medo do Desemprego voltou a subir e atingiu 57 pontos em abril no Brasil, apontou o levantamento. Em Divinópolis, as vagas diminuíram 59% no primeiro trimestre.

A pesquisa da CNI ouviu duas mil pessoas em 126 municípios entre 12 e 15 de abril. O Índice do Medo do Desemprego ficou em 57,0 pontos em abril. O valor representa uma alta de 2,0 pontos na comparação com o resultado de dezembro, mas ainda permanece acima da média histórica – de 49,9 pontos.

— Os números indicam que ainda não se iniciou um ciclo virtuoso de melhora contínua nas expectativas da população. A retomada da economia se mostra muito lenta e o desemprego continua elevado — afirma a economista da CNI, Maria Carolina.

Para a economista, os movimentos de piora no medo do desemprego são relativamente pequenos diante da grande melhora observada no fechamento de 2018.

Trimestre

Em Divinópolis, no primeiro trimestre foram geradas 345 oportunidades de trabalho. No mesmo período do ano passado, foram criadas no município 853 vagas de trabalho formal, ou seja, a queda do saldo do emprego foi de 59%, apontou o Ministério da Economia.

Já em Minas Gerais, a situação foi diferente. Foram criados 32,9 mil empregos no primeiro trimestre de 2019, contra 29,7 mil do ano passado.

No Brasil, a situação também é de queda na geração de emprego. No ano passado, foram abertas no trimestre 204 mil oportunidades de emprego e, no mesmo período de 2019, foram 179 mil vagas.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou ontem que a taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,7% no trimestre encerrado em março, atingindo 13,4 milhões de pessoas.

 

Comentários
×