Médicos da UPA podem restringir atendimentos dia 14, diz vereador

Ricardo Welbert

Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Divinópolis deverão passar a atender apenas a casos de urgência e emergência na próxima terça-feira, 14, se não receberem os três meses de salários atrasados. A informação foi divulgada na tarde desta quarta-feira, 8, pelo vereador Dr. Delano (PMDB), que publicou na internet um vídeo que gravou em frente à unidade.

— Faz três meses que não recebem. A condição de trabalho aqui na UPA é zero. Os médicos estão aqui por gosto. Por amor. A maioria dando seu sangue. Estou aqui hoje para, mais uma vez, conclamar a população. A Secretaria de Saúde é cúmplice desse desastre que acontece aqui. Essa é única UPA do Centro-Oeste, para atender 230 mil pessoas — comentou.

O vereador criticou o fato de a Câmara ter votado R$ 24 milhões em emendas complementares à Saúde entre abril e novembro deste ano.

— É dinheiro para repasses à UPA e esse povo continua sem salário? Secretário de saúde, crie vergonha na sua cara. Onde estão os R$ 24 milhões? Aonde o senhor os colocou, que esse povo continua sem receber? — questionou, referindo-se ao secretário de Saúde, Rogério Barbieri.

Dr. Delano também disse que o prefeito Galileu, que é do mesmo partido dele, pactua com irresponsabilidades na pasta da Saúde.

Outro lado

Em nota ao Portal Agora, a Prefeitura de Divinópolis informou que já tem um acordo com os médicos da UPA para realizar o pagamento até 14 de novembro.

— Além de recursos municipais, a UPA recebe repasse da União e do Estado. No entanto, os recursos estaduais estão atrasados em 15 parcelas de R$ 125 mil, e este montante prejudica o funcionamento da UPA — finalizou.

Comentários
×