Médico de Divinópolis é um dos autores de tratado inédito sobre dores do câncer

Da Redação

O médico divinopolitano Charles Oliveira é um dos autores do livro Tratado de Dor Oncológica - Sobramid (Atheneu, 2019).

— Os tumores malignos trazem um impacto muito grande para a vida do indivíduo. Fora o sofrimento físico - decorrente diretamente do câncer ou dos efeitos colaterais do tratamento -, há o mental, devido ao medo da morte: transtornos de ansiedade, depressão, desesperança, insônia, entre outros, são comuns — relata Oliveira.

— Tivemos o cuidado de dedicar espaço para os aspectos psicossociais, que são de suma importância para o paciente — completa.

A expectativa é a de que a obra contribua para aumentar a atenção para o tema na comunidade médica.

Ainda hoje, a dor é pouco debatida nas graduações e na residência, o que concentra a assistência em apenas alguns polos. No SUS, as iniciativas são ainda mais pontuais.

O tratamento da dor no câncer é feito de acordo com o quadro do paciente. Podem ser usados medicamentos como analgésicos comuns, opioides fracos ou fortes, anti-inflamatórios, antidepressivos e anticonvulsivantes. Além disso, vêm ganhando cada vez mais espaço as chamadas técnicas intervencionistas.

— Os procedimentos são minimamente invasivos e mais eficazes promovem maior analgesia e minimizam efeitos colaterais. No que diz respeito ao câncer, inclusive, há estudos que indicam aumento da sobrevida em pacientes submetidos ao tratamento intervencionista, em vez do medicamentoso — explica o médico.     

Comentários
×