Média das escolas públicas continua superior às privadas

Da Redação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou ontem, 31, o Censo Escolar do ano de 2018. O balanço feito pelo órgão mostra uma queda na média de alunos por turma um pouco menor, mas nada alarmante.

O setor educacional privado parece não ter sido fortemente afetado pela crise na cidade. Em alguns pontos, houve, inclusive, pequenos aumentos. Porém, a rede pública, devido às condições social e econômica de boa parte dos brasileiros, ainda abriga a maior parte dos estudantes.

2018

Durante o ano passado, a média de aluno por turma pouco mudou em relação a 2017. Houve alterações decimais, que necessitariam um estudo qualitativo e não quantitativo para saber quais as motivações da queda. Talvez seja o envelhecimento da população e uma diminuição do número de jovens, ou, devido à crise, adolescentes tenham optado por buscar emprego em vez de estudo. A resposta para essa dúvida não é respondida pelo estudo.

Na rede de ensino pública, a educação tem média de 18,2 alunos por turma. Durante o ensino fundamental, a presença de estudantes aumenta para 24,8 — sendo 23,9 nos anos iniciais e 21,8 nos finais.

Segue a lista ordenada da maior para a menor média de alunos por ano: 9º (27,2), 6º (27), 5º (26,3), 4º (25,5), 8º (25,1), 3º (24,8), 2º (24,2) e 1º (22,9). No ensino médio, a presença dos alunos sobe, elevando a média para 34. Na 1ª série, é registrado pico: 35,4 alunos por turma. Na segunda e terceira série a média é de 34,1 e 32,2, respectivamente.

Na rede privada de ensino, a educação infantil tem média de dez alunos por turma. Apesar da crise financeira agravada no último ano, em relação a 2017, a média de alunos por turma aumentou 0,4, no ensino fundamental. 

Nos anos iniciais, do 1º ao 5º ano, a média é de 17,9; já nos anos finais, do 6º ao 9º ano, o número cai para 17,8. A maior presença se dá durante o último ano do ensino fundamental, com 25,9 alunos. Do quarto ao primeiro, a média por turma não chega nem a 20 alunos. No terceiro ano, por exemplo, o número é de 16,4.

No ensino médio, a média é de 27 alunos. Da 1ª a 3ª série os números caem. Inicialmente com 30,9 estudantes, as turmas se esvaziam até chegar à marca de 23,7.

2017

A maior média na rede pública é durante o ensino médio. Na educação infantil, cada turma tem, em média, 18,4 alunos. No ensino fundamental mais cadeiras são preenchidas e esse número sobe para 24,7. Os maiores registros são durante os três últimos anos, chegando à máxima de 27,6. Durante o primeiro ano, as turmas contabilizam o menor número, com média de 22,2 alunos por turma.

No ensino médio, a média geral é de 34,6 estudantes por turma. No primeiro ano o número é de 36,4 e depois passa a cair, para 34,7, por fim, para 32,8.

Já na rede privada a média de aluno por turma é menor que a rede pública. Somando zona rural e urbana, a educação infantil tem média de 11,8 crianças. No ensino fundamental o número sobe para 19,4.

Ainda na rede privada, a média nos anos iniciais é de 17,3, enquanto nos anos finais sobe para 23,9. A maior média é registrada no 9º ano, com 26 alunos. Porém, no restante, com exceção de uma média ou outra, os números apresentam uma queda significativa. O 7º ano tem média de 24,8; o 8º, 23,9. A média segue com: 6º ano (20,9), 5º (19,0), 2º (18,4), 1º (17,2) e 3º (15,1).

Já no ensino médio, seguindo uma tendência geral, os números melhoram, porém continuam abaixo da rede municipal. A média geral nesse período é de 26 alunos. Na 1º série são 28, na segunda, 24,8, e na terceira, 25,3.

 

 

Comentários
×