Matheus Costa

Tomou posse na última terça-feira o vereador Matheus Costa (PPS), face a renúncia de Cleitinho Azevedo do mesmo partido por ter sido eleito deputado estadual.  Matheus é o primeiro parlamentar mineiro do Movimento Brasil Livre (MBL) criado em 1º de novembro de 2014 por Kim Kataguiri, Renan Santos Gabriel Calamari, Frederico Rauh e Alexandre Santos, sendo que os três ultimos já deixaram o movimento.  O MBL juntamente com o ‘Vem Prá Rua’ ficaram conhecidos por liderarem os movimentos pelo impeachment da então presidente Dilma Roussef (PT).

MBL

O MBL movimento em Divinópolis conta com essa colunista e também com o marqueteiro, professor e ex-diretor do Museu Histórico, Welber Tonhá e se define como um movimento liberal e republicano, com cinco objetivos definidos: imprensa livre e independente, liberdade econômica, separação de poderes, eleições livres e idôneas e fim de subsídios diretos e indiretos para ditadura.

 Escola sem partido 

Sobre a educação, o ‘Escola sem Partido’, a nível estadual e municipal. O movimento surgiu em 2004, de uma iniciativa do então procurador de São Paulo, Paulo Nagib, com objetivo de combater a presença de ideologias particulares dentro das discussões em sala de aula. A ideia é que não haja a doutrinação de partidos, ideias e pontos de vistas de caráter político interferindo na liberdade e direitos dos estudantes ao aprender. O movimento busca a imparcialidade política e objetividade dos docentes em relação aos conteúdos que devem ser transmitidos, para que o aluno não seja condicionado e, a partir disso, ter sua liberdade de compreensão lesada por influências externas.

Irmãos Bolsonaro

A inciativa passou dez anos sem movimentar a opinião pública. Porém, em 2014, a ideia voltou a ser discutida quando o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), convidou o procurador Nagib para escrever um projeto de lei – PL 2974/2014, para ser levado à Assembleia Legislativa do Rio. Também em 2014, Carlos Bolsonaro (PSL), então vereador pela cidade do Rio de Janeiro, lançou o projeto de lei 864/2014, para votação na Câmara Municipal. Com base nos projetos de lei dos irmãos Bolsonaro, outras campanhas com a mesma intenção tomaram conta do país, chegando ao Congresso Nacional através do PL 867/2015, de autoria do deputado federal Izalci (PSDB/DF). Além do referido projeto, outros quatro PLs tramitam na Câmara com ideias também inspiradas nesse movimento. Sinceramente, torço para que se torne lei e a doutrinação nas escolas seja banida de vez.

Delano Santiago

O santo de Delano Santiago (MDB) é forte. Único vereador que não se encontrava presente na posse de Matheus Costa, tem-se se divertido, mas preocupado,  com as expressões que estão sendo utilizadas pelas pessoas nas redes sociais em alusão ao tal vereador que deve pensar estar no Nordeste de Gabriela de Jorge Amado e ser um “coroné” daqueles que mandam e desmandam na política. Que Matheus Costa revele o nome do jagunço para que nas próximas eleições, a cidade possa dar o troco, não elegendo quem não sabe conviver pacificamente. Vai que é sua, Matheus Costa!

 Novos tempos

Antes éramos fãs de jogadores de futebol, artistas de TV e cantores. Seguíamos novelas e sabíamos a escalação da seleção brasileira. Discutíamos os atores que estariam em uma novela que estrearia.  Em relação à política, éramos figurantes. Hoje, mais ciente de nosso compromisso como cidadãos e adjuvantes das mudanças que têm ocorrido no país, o brasileiro segue votação no Senado, na Câmara Federal, nas Assembleias Legislativas, na Câmara Municipal de sua cidade. Nossos ídolos hoje são juízes, promotores, procuradores da República, policiais militares, Bombeiros, detetives da Polícia Civil, agentes federais, delegados federais e delegados civis. Nesse último grupo, cito o doutor Leonardo Pio, delegado regional da PC. Se um dia a população foi às ruas para que ele continuasse respondendo pela Regional, hoje tem mais certeza disso. Os aplausos da coluna para todos estes profissionais que se sacrificam todos os dias para a segurança da população e para que as leis sejam cumpridas.

Comentários
×