Março será de bandeira verde

 

Da Redação

Apesar dos vários impostos do início do ano e das despesas escolares, os consumidores, quando o assunto é energia elétrica, tiveram motivos para comemorar nos últimos meses.

E, em março próximo, serão mais uma vez contemplados, com a vigência da bandeira tarifária verde, confirmada pela Agência nacional de Energia Elétrica (Aneel) no início da semana.

Apesar de a bandeira verde ser uma conquista importante, a agência recomenda que os consumidores mantenham o uso consciente e combate ao desperdício.

Chuvas

Apesar de o período úmido de 2019 ter tido pouca ocorrência de chuvas em janeiro, o nível de produção da energia hidrelétrica no país ainda se mantém elevado. O mês de fevereiro veio trazendo mais chuvas do que o esperado e a esperança é que as águas de março, que fecham o verão, completem as boas novas, para que os reservatórios continuem enchendo. Mesmo com a redução do valor cobrado na bandeira, é necessário manter as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício.

— O tempo está colaborando e vamos torcer para que, até o fim do verão, as chuvas venham com frequência para podemos iniciar o período de seca com uma boa demanda de água nos reservatórios. Mas tudo isso será válido se a conscientização em economizar a água fique em primeiro lugar. Lá em casa, fazemos nossa parte, pois assim o bolso agradece — detalha a costureira Maria Aparecida Chagas.   

Bandeiras

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Comentários
×