Márcio Lacerda abandona disputa ao Governo de Minas

 

Da Redação

O ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB) desistiu de sua candidatura ao Governo de Minas. O anúncio foi feito no início da tarde de ontem, na página oficial de Lacerda, no Facebook. A situação do ex-prefeito de Belo Horizonte, estava indefinida desde a decisão do diretório nacional do PSB em apoiar o PT. Com a aliança, o partido apoiaria a candidatura de Fernando Pimentel (PT) e Lacerda seria candidato ao Senado. A princípio o ex-prefeito de Belo Horizonte não aceitou a decisão do diretório nacional do PSB, e o registro de sua candidatura foi parar na Justiça Eleitoral.

Na véspera da convenção do PSB de Minas Gerais, realizada no dia 4 deste mês, a Executiva Nacional dissolveu a comissão provisória da legenda no Estado e nomeou Renê Vilela para a plenária. Logo após a destituição, os membros da comissão anterior entraram com pedidos no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com Renê Vilela, o TRE-MG decidiu favoravelmente à comissão anterior, mas o TSE negou o pedido e cancelou a convenção. A convenção foi marcada por muita confusão, e a Polícia Militar (PM) chegou a ser acionada, e um Boletim de Ocorrência (B.O) foi registrado.

Os delegados votaram e aprovaram o nome de Lacerda para concorrer ao Governo de Minas, mas a convenção nacional do partido, realizada no dia 5 de agosto, em Brasília anulou o resultado do diretório estadual. Apesar da anulação, Márcio Lacerda fechou um acordo com o MDB, e registrou sua candidatura, tendo o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Adalclever Lopes (MDB) como seu vice. O PSB de Minas entrou com pedido de impugnação do registro de candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). O julgamento da candidatura de Lacerda, ao Governo de Minas, estava marcado para as 19h, de ontem, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Carta

Em uma carta publicada em sua página no Facebook, o ex-prefeito de Belo Horizonte disse que “A cúpula do PSB e do PT conspiraram para retirar a minha candidatura a Governador de Minas Gerais”. Lacerda disse ainda, que a velha política havia vencido, e que a impossibilidade do julgamento definitivo do assunto, desenhada nos últimos dias no âmbito da Justiça Eleitoral, conduzia uma insegurança jurídica até a véspera do 1º turno, e por isso ele estava retirando a sua candidatura.

Em outro trecho, o socialista afirma que “manter uma campanha eleitoral, muito curta e de grandes desafios como essa, com tamanha indefinição jurídica, poderia prejudicar muito o crescimento que vínhamos detectando nos últimos meses em torno da nossa proposta para Minas Gerais”.

— Sou retirado da disputa esperando, sinceramente, que esse fato deplorável que ocorreu com a minha candidatura sirva de exemplo para ajudar a transformar de fato a nossa política. Não podemos mais deixar que acordos e conchavos de gabinete predominem sobre a vontade popular — enfatiza.

Lacerda agradeceu ainda o apoio de Adalclever Lopes, e do deputado federal Jaime Martins (PROS), inicialmente cotado como vice. Após a aliança feita com o MDB, Jaime Martins lançou sua candidatura ao Senado. De acordo com a assessoria de imprensa do deputado, o desafio está mantido.

Desfiliação

O ex-prefeito de Belo Horizonte, terminou a carta anunciando também a sua desfiliação ao PSB, ao qual pertencia há 11 anos.

— Infelizmente, este conchavo de sua direção nacional terá reflexos ainda mais profundos no PSB e, principalmente, nos olhos de quem enxergava neste partido alguma coisa diferente na vida partidária deste país – finaliza.

e

Comentários
×