Marca divinopolitana abastece estados brasileiros com produtos descartáveis em meio à pandemia

Empresa completa 20 anos de fundação e aposta na ampliação das negociações com o mercado nacional e internacional

Da Redação

A pandemia do novo coronavírus desencadeou quedas no faturamento de pequenas, médias e grandes empresas no Brasil e no mundo em vem comprometendo a economia do Brasil e do mundo. Por outro lado, há indústrias que conseguiram, mesmo em um período de crise, apresentar uma taxa de crescimento significativa. Uma delas é a divinopolitna NTFlex, marca que atua há duas décadas na cidade, na produção de artigos para o segmento estético, clínico, médico e de higiene pessoal.

A empresa projeta alta de 20% até o fim do ano, em relação a 2019. Além do aumento natural das vendas, a produção de itens de proteção individual contra o vírus, que provoca a covid-19, como máscaras, luvas, capas e lençóis descartáveis, triplicou.

— Nossos itens descartáveis que, antes eram produzidos em um período de oito horas diárias, passaram a ser fabricados em três turnos contínuos para abastecer todo o país —  destaca a diretora da NTFlex, Glaudis Amaral.

Para atingir essa meta e manter-se como uma indústria competitiva, mesmo em tempos de instabilidade financeira, a empresa enxugou gastos, criou estratégias de crescimento comercial e apostou no lançamento de novas categorias. A ampliação das transações comerciais externas também foi uma tática para barrar quedas no faturamento. Atualmente, a empresa negocia com países da América Latina e África e, para 2021, o foco é atender o mercado europeu.

Divinópolis

A marca gera centenas de empregos diretos e indiretos na cidade e é responsável pela produção e venda de cerca de 750 itens.

 — Além de promover o desenvolvimento econômico local, levamos o nome de Divinópolis para todos os estados brasileiros e Distrito Federal. Estamos na vanguarda da criação de produtos que atendam às expectativas de consumidores que optam por produtos convenientes e com alto padrão de qualidade — finaliza a diretora da NTFlex.

Comentários
×