Mais que palavras: Trapo de imundície

MAIS QUE PALAVRAS

TRAPO DE IMUNDÍCIE

 

Olá! Como vai? Muitas são as acusações que a humanidade faz contra Deus. Entre elas, uma comum, que chama minha atenção, é a que aponta falha em Deus por se irar. A ira do Senhor é motivo para críticas e palavras duras. Isso sempre chamou minha atenção. Sei que é difícil conceber a ira de Deus. Mas todos nós deveríamos perguntar quais os motivos dele se irar contra a humanidade. Com o que exatamente Deus está irado? Todos os seres humanos deveriam indagar sobre esse tema. Acredito que o Eterno Senhor teria prazer em nos responder. Na realidade, a Bíblia já responde essa questão: “Portanto, a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens” (Romanos 1.18). Deus não suporta nosso modelo de justiça. Deus não suporta ver a injustiça. Isso o deixa irado. Foi movido por esse sentimento de aversão à “justiça dos homens” que promoveu a ira de Deus em muitas histórias bíblicas conhecidas, como no dilúvio e Sodoma e Gomorra. É o que se vê no diálogo de Abraão com Deus, quando esse pergunta (na tentativa de salvar as cidades): “E se houver cinquenta justos na cidade? Ainda a destruirás e não pouparás o lugar por amor aos cinquenta justos que nela estão?” (Gênesis 18.24). E Deus responde: “Se eu achar em Sodoma cinquenta justos dentro da cidade, pouparei a cidade toda por amor deles” (Gênesis 18:26). A ira de Deus se manifesta contra a injustiça.

Ler nas Escrituras o diálogo de Abraão com Deus sempre me leva ao seguinte questionamento: seria Deus o único a estar irado contra a injustiça praticada pela humanidade? Acredito que haja uma multidão de indivíduos irados e cansados da forma da “justiça” que vemos. O Senhor classifica a justiça do homem com uma figura bem peculiar. Ele diz que a justiça humana é como trapo de imundície (Isaías 64.6). Essa é uma afirmação bem pesada, que ofende qualquer magistrado. Mas nenhum dos injustiçados nesse mundo nega, pois é verdade!  Não podemos dizer que é limpa a justiça que se vende, que favorece uns em detrimento de outros, que fecha os olhos intencionalmente para a verdade. Isso torna o homem mais simples num inquieto e irado indivíduo. Por isso, não tiro a razão de Deus ficar irado. A ira de Deus faz sentido, porque somos indesculpáveis diante d’Ele.

Não podemos esperar a justiça do homem, visto que é cega. Porém conforta saber que a justiça de Deus é superior. Embora seja rotulada de “tardia”, ela não falha, não falta e nem tarda. Mas vem no momento certo. Ela vem com pesos justos e medidas justas. A justiça de Deus não recebe suborno, nem favorece os injustos. Sua justiça é perfeita. Disso todos deveriam tomar consciência. Porque a cada ato de injustiça que praticam é como se semeassem sentenças contra si mesmos. Complicando cada dia mais suas próprias vidas. Isso os homens deveriam temer! Nessa verdade os injustiçados podem descansar. Refiro-me ao fato de que Deus não se esquece da injustiça praticada, e, certamente fará justiça sobre toda a humanidade. Na “mesa” do Supremo Juiz não existem processos atrasados. Sua sentença vem no tempo certo. Deus não se esquece do que consta nos autos do processo. Quanto a isso, só tenho a dizer: “Ai daquele que cai nas mãos do Deus vivo!” (Hebreus 10.31).

 

Comentários
×