MAIS QUE PALAVRAS ACREDITAR

 

Israel Leocádio da Silva 

Olá! Não há nada mais desanimador que um dia de trabalho sem resultados e improdutivo. Principalmente, se esse trabalho é autônomo e depende dos resultados e metas diárias para o sustento da família. É realmente terrível! O dia torna-se longo, estressante, irritante, mais cansativo que um bom dia de trabalho apertado. Isso é assim em qualquer trabalho ou função. Se seu trabalho é administrativo, um dia improdutivo o deixará tão esgotado quanto um trabalho braçal e pesado. Se o seu trabalho exige esforço físico e você tem um dia improdutivo, o esgotamento mental é tão grande quanto um longo dia de trabalho administrativo.

Pessoalmente, acredito que dias assim ainda tornam-se piores quando, na tentativa de nos motivar, alguém nos diz frases, como: ‘amanhã é outro dia’ ou ‘a vida não está fácil para ninguém’. Isso soa como uma confirmação de derrota. A ideia de que amanhã é outro dia é como dizer – você já perdeu este dia, quem sabe amanhã as coisas mudam! A frase ‘a vida não está fácil’ injeta na alma um sentimento de fracasso crônico e uma condição inalterável. Não gosto! Acredito que muitos concordam comigo. O fato é que, em dias improdutivos, a maioria das pessoas não pode fazer nada mais que usar apenas palavras. Ainda que motivacionais, são apenas palavras.

Agora, imagine se esse dia infrutuoso, estéril e improlífico ocorresse com você, sob condições sociais ainda mais cruéis. Em um trabalho ainda mais dependente da sorte, por exemplo, se fosse um pescador, dono de uma pequena embarcação. E sua rotina fosse acordar no meio da madrugada, arrumar as redes, passar horas lançando redes ao mar, e, depois de muitas horas, chegando ao fim da tarde, início da noite, você ainda tivesse que lavar as redes, colocar as coisas no lugar. E, exausto, voltasse para casa sem nada, porque seu salário vem da pescaria.

Essa é a história de improdutividade aconteceu com Pedro, o apóstolo. Quando ainda dedicava seu tempo somente ao ofício de pescador, ele experimentou um desses dias cruéis (talvez já tivesse vivido muitos semelhantes). Pedro passou a noite inteira lançando e recolhendo redes vazias. Esforço para lançá-las às águas. Esforço para retirá-las vazias. Depois de horas e horas no Mar da Galiléia, não pescou nada.

Como de costume, após a madrugada sofrida, Pedro lavava as redes quando Jesus chegou. Pediu sua embarcação emprestada para servir de parlatório. E pregou sua mensagem. Enquanto isso, Pedro terminava a cansativa tarefa da pesca. Esgotado, aguardava que Jesus devolvesse seu barco para guardá-lo, quando ouviu a ordem de Jesus – ‘voltem ao mar e lancem as redes para o lado direito’.

Aqui é que me impressiona! A situação de Pedro e os que com ele pescavam era que estavam esgotados, sem forças e com dúvida. A noite não tinha sido fácil. Contudo, Pedro compreendeu que da boca do Senhor Jesus saía algo mais que palavras. E essa compreensão de fé o conduziu a acreditar que era possível.

As palavras de Pedro a Jesus também foram mais que palavras. Pedro lhe responde: “sob tua palavra lançarei as redes” (Lucas 5.5). O simples pescador compreendeu o significado das palavras ‘perseverança’ e ‘fé’. A realidade é que nada pode mudar ao nosso redor, se primeiro não mudar dentro de nós. Nada acontece fora de nós, quando dentro de nós há um vazio de esperança em Deus.

Posso ver aquela cena em meus pensamentos. Posso ver o semblante abatido e cansado se transfigurando em um semblante de coragem e esforço. Posso ver o olhar desanimado transformando-se em um olhar de guerreiro disposto a vencer o inimigo. Posso ver como isso se alastrou e mexeu com os que trabalhavam com Pedro. Como isso gerou motivação e sentimento aguerrido em todos.

O sentimento que está em nós contagia! Desanime-se e tudo ao seu redor irá ruir. Não creia e tudo ao seu redor ficará sem esperança. Abaixe a cabeça e todos chorarão com você. Anime-se e tudo ao seu redor será possível. Creia e tudo ao seu redor respirará esperança. Levante a cabeça e todos que estão ao seu lado serão bons soldados, prontos para a batalha.

Esse é o sentido das palavras de Jesus: “se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele passará. Nada vos será impossível” (Mateus 17.20). Acredite primeiro, e todos ao seu redor acreditarão em você!

 

 

Comentários
×