Mais de 150 famílias afetadas pelas chuvas em Divinópolis

Com a trégua, população ribeirinha já começa voltar para casa; situação no estado ainda é crítica

 

Bruno Bueno

Após duas semanas de chuvas ininterruptas, o sol voltou a aparecer durante a quarta-feira em Divinópolis. A trégua possibilitou o retorno da população ribeirinha de algumas regiões do município para suas casas. Além disso, com o cessar das águas, a Prefeitura Municipal divulgou, na tarde de ontem, o balanço das famílias afetadas pelas chuvas.

Segundo o Poder Executivo, mais de 150 famílias foram prejudicadas e tiveram que sair de casa para evitar riscos de inundação, alagamentos e deslizamentos.

 

Balanço

O balanço realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) mostra que 153 famílias foram afetadas. Segundo a pasta, 149 ficaram desalojadas e quatro desabrigadas. Não houve registros de mortos, desaparecidos ou feridos. Três abrigos acolheram as vítimas.

— Em todas as suas cinco regiões – Noroeste, Nordeste, Sudoeste I, Sudoeste II e Sudeste, houve importantes indicadores de alagamento, desmoronamento e deslizamento de terras, abalo de estruturas e desabamento parcial e ou total de moradias, além de interdições e isolamentos, resultando em desabrigamentos e desalojamentos — destacou a Prefeitura.

 O Executivo afirmou que forneceu todo o apoio necessário para as famílias.

— A Prefeitura, desde o início das emergências, viabilizou o acolhimento imediato das famílias, a manutenção dos alojamentos provisórios em espaços públicos, o cadastramento da população atendida, promoção da inserção na rede socioassistencial e acesso e a concessão de benefícios eventuais — relatou.

 

Prejuízos

A secretária de Assistência Social, Juliana Coelho, disse que o desastre afetou várias famílias, provocando prejuízos sociais, econômicos e emocionais.

— A magnitude de tais eventos e tamanho da população afetada poderá demandar providências de respostas rápidas da gestão e reordenamentos que mobilizem os três entes federativos — ressaltou.

 Ainda segundo a servidora, a política de Assistência Social do município precisou ser reestruturada para atender as ocorrências. 

— Diante da  demanda das famílias, as intervenções sociais serão avaliadas e revistas diariamente, por meio da equipe técnica, tendo em vista a situação, evolução e agravamento social, para garantir a proteção social e acesso a direitos básicos — salientou.


Ribeirinhas

Com a trégua das chuvas, a população ribeirinha do bairro Candelária já começou o retorno para suas casas. Os moradores saíram em virtude do risco de alagamentos e inundações,  que poderiam ocorrer com a junção dos rios Candelária e Pará. 

De acordo com a vice-prefeita, Janete Aparecida (PSC), uma equipe da Defesa Civil já foi designada para realizar o retorno dos moradores e o trabalho já começou. Moradores podem solicitar a equipe de auxílio pelo telefone 199 ou pelo WhatsApp (37) 98825-2279.

— Graças a Deus não entrou água na casa de ninguém e todos ficaram em segurança. Foi uma decisão acertada que garantiu a segurança dos moradores — disse.

 

Rio Itapecerica

A chegada do sol também provocou a queda no nível do rio Itapecerica. Segundo informações da Prefeitura, por meio da Defesa Civil, o rio está com 94 centímetros acima do nível normal. Os dados são de ontem às 12h. Na terça-feira, o rio estava com cheia de 1,05m.

— O volume do rio está 3,60 metros acima do leito normal, mas o escoamento é considerado bom. O rio tem boa vazão com tendência a baixar mais em poucas horas— informou a Prefeitura em nota.

 

Previsão

A previsão do tempo aponta que a chuva pode voltar nesta quinta-feira em Divinópolis. Segundo informações do site Climatempo, o sol deve aparecer acompanhado de nuvens na parte da manhã. Pancadas de chuvas podem ser registradas à tarde e à noite. Há 90% de chance de chuva, que deve chegar a apenas seis milímetros. A temperatura varia entre 16⁰ e 30⁰. A umidade fica entre 52% e 95%.

Na sexta, o sol deve aparecer com algumas nuvens, porém sem chuva. A umidade varia entre 40% e 91%. A temperatura máxima prevista é de 15⁰ e a máxima de 31⁰. No sábado, o tempo deve ser o mesmo do dia anterior, inclusive com as mesmas temperaturas. A umidade, todavia, varia entre 45% e 87%.

 

Estado

A chuva continua fazendo estragos em outras regiões do estado. Segundo informações da Defesa Civil, 24 pessoas já morreram em decorrência das fortes chuvas. Duas delas são de Perdigão, onde sogra e nora foram arrastadas pela correnteza próximo ao povoado de Canjicas. 

A lista de cidades mineiras que decretaram situação de emergência dobrou nas últimas 24 horas, saltando de 145 para 341. Além disso, desde outubro, 24.610 pessoas desalojadas tiveram que ser acolhidas na casa de parentes, amigos, vizinhos ou em hospedagens particulares. Outras 3.992 pessoas ficaram desabrigadas, tendo que, em algum momento, ir para abrigos públicos.




Comentários
×